Cidadeverde.com
Geral

Presidente denuncia conluio de municípios para prejudicar Agespisa

Imprimir

Prédio da Agespisa/ foto: arquivo da Cidadeverde.com

O presidente da Agespisa, Genival Sales, denunciou ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) a existência de um conluio por parte de municípios para se apropriarem do patrimônio da empresa.

Genival Sales pediu ao TCE que abra uma investigação.

Segundo o presidente da Agespisa existe um movimento de prefeitos para não renovarem à concessão de abastecimento de água com a Agespisa. 

Vários municípios, as estações de tratamentos estão sendo invadidas e o patrimônio sendo depredado. 

A desconfiança da Agespisa é que o movimento no sentido de retomar o comando do sistema de fornecimento de água por algumas prefeituras tenha, como pano de fundo, interesses meramente comerciais de uma empresa particular.

“Estamos solicitando que o Tribunal de Contas investigue porque as coincidências são grandes ao ponto de a gente ficar desconfiado. E se ficar constatado que está existindo mesmo, como suspeitamos uma ação deliberada para expropriar o patrimônio do Estado, será o caso de o próprio TCE tomar as providências para evitar que esses processos licitatórios aconteçam”, ponderou o presidente da Agespisa.

O gestor não quis nominar a empresa que pode estar por trás das privatizações; mas acredita que os técnicos do TCE – Piauí não terão dificuldade para fazer a  identificação no caso de haver algo errado nesses processos de privatização, sobretudo nos municípios menores.

Genival Sales/ foto: arquivo Cidadeverde.com

Quadro atual de operação dos sistemas de água no Piauí

Sob o controle da Agespisa - 180 municípios
Povoados do interior - 22
Povoados da zona rural de Teresina - 4
Sistema privatizado - Teresina (zona urbana)
Sistema municipalizados - Campo Maior e Oeiras
Prefeitura que já manifestou interesse de receber o sistema de volta - Bom Jesus
Sistema judicializado:
Parnaíba
Landri Sales
Antônio Almeida
Porto

O assessor da presidência da Agespisa, Leonardo Sousa informou que duas denúncias foram oficializadas no TCE. Uma contra o município de Landri Sales sobre o edital de licitação. A prefeitura briga na justiça para a municipalização da água. A Agespisa denunciou que o edital lançado pela prefeitura fere o principio da competitividade. 

Segundo a Agespisa, nos municípios de Antonio Almeida, Porto e Cocal os editais de licitações são idênticos. 

"Entendemos que há suposto conluio de prefeituras e empresa. Os editais são idênticos e existem exigências de documentos no edital que direciona a uma empresa, além de direcionar fere a lei das licitações", disse Leonardo Sousa. 

As prefeituras alegam a má gestão do abastecimento de água e por isso buscam a municipalização. Prefeituras negam que existam favorecimento a qualquer empresa. 


Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

Imprimir