Cidadeverde.com
Geral

Delegado faz alerta sobre golpe do emprego usando a Fundação de Saúde

Imprimir

O 12° Distrito Policial recebeu nesta quarta-feira (31) uma nova vítima do homem suspeito de aplicar golpes prometendo empregos na Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS)

No total já são quatro inquéritos que investigam as denúncias. “Já encaminhamos três inquéritos policiais contra ele. Ontem ele já foi ouvido no quarto inquérito policial. E hoje já estou abrindo um outro inquérito”, informou o delegado Ademar Canabrava. Alguns inquéritos já foram encaminhados ao Ministério Público.

A vítima ouvida pelo 12° DP também aponta para a suspeita de José Evangelista ao relatar que ele teria prometido um emprego em troca de dinheiro. Segundo a denúncia, teriam sido cobrados R$ 1.500 para o “cadastro” do candidato na lista de vagas da prefeitura. 

“Ele está debochando das pessoas e da Justiça. Vamos representar pela prisão preventiva dele porque ele realmente já está exagerando”, afirma o delegado Canabrava. 

As denúncias apontam para um endereço na Rua Sergipe, no bairro Pirajá, onde as vítimas eram atendidas para se cadastrarem e repassavam o dinheiro. O delegado que investiga alguns dos inquéritos descarta a autuação de outros suspeitos na prática. “Até o momento, só José Evangelista é alvo das investigações”. 

Foto: Reprodução / TV Cidade Verde

Ressarcimento

Segundo Canabrava, a Polícia Civil tem conhecimento que o suspeito teria ressarcido uma das vítimas da qual teria extorquido. “Ontem ele procurou uma vítima de R$ 1,5 mil e ele já pagou”. 

Estelionato: como evitar ser vítima

A Polícia Civil chama atenção da população para a desconfiança de oportunidades de emprego como esta. “A prefeitura de Teresina nunca faria isso. Não existe inscrição num valor deste”, alerta o delegado Canabrava. 

A FMS emitiu nota afirmando que o Programa Mais Saúde, Mais Vida não existe na Prefeitura de Teresina. O nome desse programa constava em um dos recibos supostamente assinados por José Evangelista a uma das vítimas. A FMS também reforça que qualquer emprego no órgão só é possível através de concurso público ou processo seletivo.

Valmir Macêdo
valmirmacedo@cidadeverde.com

 

Imprimir