Cidadeverde.com
Últimas

Ceará vence o Fortaleza no primeiro Clássico Rei da Série A em 26 anos

Imprimir

Foto: Stephan Eilert/cearasc.com

 

No primeiro Clássico Rei na Série A do Campeonato Brasileiro desde 1993, o Ceará derrotou o rival Fortaleza por 2 a 1. O resultado deixa o Ceará momentaneamente na nona colocação da tabela, enquanto o Fortaleza permanece em 14º.

O Fortaleza teve um momento de apagão entre os 10 e 16 minutos e viu o Ceará marcando seus dois gols praticamente em seguida. O primeiro saiu no chute de Thiago Galhardo e o segundo na cabeçada de Felippe Cardoso. No fim do primeiro tempo, o Fortaleza diminuiu com Juninho, num controverso pênalti, marcado com auxílio do VAR.

FOI BEM: FELIPPE CARDOSO
O atacante participou da maioria das boas oportunidades feitas pelo Ceará, principalmente nas chances criadas com Thiago Galhardo. De cabeça, marcou o seu primeiro gol a camisa alvinegra do Ceará.

FOI MAL: CARLINHOS
O lateral do Fortaleza foi um dos mais esquentados do time no segundo tempo. Tomou cartão amarelo após entrar com tudo em Samuel Xavier e tomou o segundo numa briga com Wescley, sendo expulso aos 43 minutos.

DESEMPENHO DO CEARÁ
O Ceará foi incontrolável nos primeiros minutos de jogo. Com 16 minutos de jogo, o time já havia somado quatro grandes chances, duas delas resultadas em gols. O time manteve a ofensividade no segundo tempo, mas não conseguiu oferecer tanto perigo quanto na etapa inicial.

DESEMPENHO DO FORTALEZA
O time do técnico Rogério Ceni não conseguiu reagir diante da ofensividade do Ceará. O Fortaleza até teve uma maior posse de bola durante todo o jogo, mas o time não conseguiu transformar isso em oportunidades, chegando ao gol graças a um pênalti bem controverso.

CRONOLOGIA DO JOGO
O Ceará mostrou ao que veio desde os primeiros momentos do jogo. Com apenas um minuto de jogo, Felippe Cardoso mandou de cabeça para a trave. Valdo chegou a pegar o rebote, mas Felipe Alves fez grande defesa. O Ceará chegou ao seu primeiro gol aos 14, com Thiago Galhardo. Ele recebeu a bola cruzada por Leandro Carvalho e tocou para as redes. Dois minutos depois, Galhardo tentou novamente, mas Felipe Alves conseguiu evitar. O Ceará continuou apertando e, na cobrança de escanteio, conseguiu ampliar a vantagem, com Felippe Cardoso, de cabeça.

O Fortaleza conseguiu diminuir a vantagem do rival já nos acréscimos do primeiro tempo, com Juninho marcando de pênalti. O lance foi confirmado após revisão do VAR, mas ainda assim gerou indignação entre os jogadores do Ceará. Isso porque, no início da jogada, houve um toque de mão do próprio Juninho. Também houve questionamentos se realmente foi falta de Luiz Otávio em André Luís.

No segundo tempo, o clima continuou quente entre os dois times e o jogo foi mais faltoso que jogado. O Fortaleza continuou com mais posse de bola, mas sua melhor oportunidade surgiu apenas aos 41 minutos, na cabeçada de Wellington Paulista.

DUELO DE MOSAICOS
O clima de rivalidade no Clássico Rei começou antes mesmo de a bola rolar, mas nas arquibancadas. 70% da torcida presente no Castelão era do Ceará, que ergueu um mosaico em homenagem aos 30 anos do falecimento de Luiz Gonzaga. Já o Fortaleza havia prometido em suas redes sociais que os torcedores seriam "os 30% mais barulhentos do país" e eles realmente fizeram uma grande festa, com direito a bandeirão e mosaico do personagem Bart Simpson.

O QUINTO CLÁSSICO DE 2019, O PRIMEIRO NA SÉRIE A
Este foi o primeiro Clássico Rei na Série A do Campeonato Brasileiro em 26 anos, mas o jogo deste sábado (3) foi o quinto confronto entre os dois rivais nesta temporada. E o primeiro com vitória do Ceará. Antes disso, foram dois empates (no Cearense e na Copa do Nordeste) e duas vitórias para o Fortaleza, ambas na decisão do Campeonato Cearense. Esta também foi a primeira derrota de Rogério Ceni no clássico.

CEARÁ: Diogo Silva, Samuel Xavier, Valdo, Luiz Otávio e João Lucas; Fabinho, Ricardinho, Lima (Fernando Sobral), Thiago Galhardo (Pedro Ken); Felippe Cardoso e Leandro Carvalho (Wescley). T. Enderson Moreira.
FORTALEZA: Felipe Alves, Tinga, Quintero, Roger Carvalho e Carlinhos; Felipe, Juninho, Romarinho (Edinho) e Osvaldo (Mariano Vázquez); André Luís (Kieza) e Wellington Paulista. T.: Rogério Ceni.
Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Éder Alexandre (SC)
Árbitro de vídeo: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Cartões amarelos: Samuel Xavier, Valdo e Wescley (Ceará); Carlinhos (Fortaleza)
Cartão vermelho: Carlinhos (Fortaleza)
Gols: Thiago Galhardo, aos 14, e Felippe Cardoso, aos 16, para o Ceará; Juninho aos 47 do primeiro tempo para o Fortaleza.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir