Cidadeverde.com
Geral

Ministério da Saúde certifica mais dois hospitais do PI como "Amigos da Criança"

Imprimir

Foto: Sesapi/Divulgação

O Ministério da Saúde habilitou o Hospital Dirceu Arcoverde, em Parnaíba, e o Hospital Regional Chagas Rodrigues, em Piripiri, como "Hospital Amigos da Criança", que é um selo de qualidade por cumprir os dez passos para o sucesso do aleitamento materno, instituído pelo Fundo das Nações Unidas pela Infância-Unicef e pela Organização Mundial de Saúde(OMS). 

Com a inclusão de mais dois hospitais, o Piauí passa a ter 13 unidades hospitalares com o referido selo de qualidade, sendo que os Hospitais dos municípios de Floriano, Oeiras, Bom Jesus e Picos estão se credenciando. 

Em Teresina, a Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER), Maternidade Municipal Prof. Wall Ferraz, Unidade Integrada de Saúde Dr. Luiz Milton de Arêa Leão, Unidade Mista de Saúde Dr. Antônio Pedreira de Albuquerque Martins, Hospital Geral do Promorar/ Maternidade Dr. Olavo Mendes de Carvalho. 

Em Parnaíba, tem a Sociedade de Proteção à Maternidade e à Infância/ Maternidade Dr. Marques Bastos e agora o Hospital Dirceu Arcoverde(Heda); Em Piracuruca, a Maternidade Municipal de Piracuruca; em Pedro II, Sociedade Beneficente São Camilo/ Hospital Santa Cruz e Hospital Josefina Getirana Netta; em São Raimundo Nonato, Hospital Regional Senador Cândido Ferraz; em Barras, Hospital Municipal Leônidas Melo; em Piripiri, Hospital Regional Chagas Rodrigues;  em Esperantina, o Hospital Júlio Hartman está em processo de habilitação, faltando apenas o aval do Ministério.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi), para ser Amigo da Criança, "o hospital deve também respeitar outros critérios, como o cuidado respeitoso e humanizado à mulher durante o pré-parto, parto e o pós-parto, garantir livre acesso à mãe e ao pai e permanência deles junto ao recém-nascido internado, durante 24 horas e cumprir a  Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças na Primeira Infância (NBCAL)".  


Aleitamento materno

A Coordenadora Estadual de Saúde da Criança e do Adolescente da Sesapi, Maria da Consolação,  explicou que o aleitamento materno é a estratégia isolada de maior impacto na mortalidade na infância e, segundo evidências científicas, atribui-se ao aleitamento materno a capacidade de reduzir em 13% as mortes de crianças menores de cinco anos por causas preveníveis em todo o mundo. 

“O aleitamento materno tem repercussão direta ou indireta na vida futura do indivíduo, auxiliando na redução de doenças crônicas como hipertensão, diabetes e obesidade, reduzindo o risco da mulher que amamenta de contrair câncer de mama e de ovário e de ter diabete tipo II”, afirma.

Para o Secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, o Piauí ter 13 hospitais com selo de Amigos da Criança representa melhoria nos nossos indicadores de aleitamento materno e de sobrevivência para esses bebês. 

"As crianças que nascem em Hospital Amigo da Criança têm menos chance de sofrer intervenções desnecessárias, logo após o parto, como aspiração das vias aéreas, uso de oxigênio inalatório e uso de incubadora". A duração média do aleitamento materno exclusivo em crianças que nasceram nesses hospitais, foi de 60,2 dias, contra 48,1 dias em crianças que não nasceram em Hospital Amigo da Criança, ressaltou o secretário.


Carlienne Carpaso (com informações da Sesapi)
carliene@cidadeverde.com 

Imprimir