Cidadeverde.com
Política

Câmara aprova em primeira votação projetos de concessão do lixo e do sistema a Inthegra

Imprimir

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

A Câmara de Teresina aprovou nesta terça-feira (10) o projeto da Parceria Público Privada (PPP) da coleta e transporte do lixo domiciliar. A Casa também aprovou a matéria da concessão do Sistema Inthegra. As votações foram marcadas por bate-boca entre os vereadores da base e da oposição.

As matérias foram aprovadas em primeira votação. Porém,  a oposição pediu vista da segunda votação. Com isso, as duas matérias devem ser votadas apenas no próximo mês.

"Aprovamos o projeto que trata da concessão dos terminais de integração. Tivemos pedidos de vistas, mas esperamos que os vereadores possam apresentar o mais rápido possível. Não precisa de mais tempo porque a Monique Menezes (secretária municipal) esteve aqui e explicou tudo", disse a vereadora Graça Amorim (PMB).

"Pediu vista e vai fazer emendas e voltar para segunda votação. São cinco a quatro vereadores e vamos pedir é uma celeridade para entrar na votação", completou a vereadora.

Os vereadores que pediram vista são o presidente Jeová Alencar, Dr. Lázaro, Ze Nito, Dudu, Deolindo, Cida Santiago e Joaquim do Arroz. Cada um tem dois dias para propor mudanças na proposta. 

Na oposição, o vereador Dudu ( PT) afirma que a Prefeitura se negou a passar informações. 

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

"Na do lixo falamos de uma parceria milionária. Como vai melhorar um serviço que já se cobra taxa de lixo. A secretaria Monique Menezes veio aqui e não trouxe informações. Muito falta para terminar os terminais de integração. Ela não trouxe informações. Queremos mais tempo para propor mudanças", afirmou.

O presidente da Casa, Jeová Alencar, afirma que a oposição vai apresentar mudanças no projeto.

"A secretária Monique não trouxe nenhuma informação. A Prefeitura mostra que não tem competência para gerir esses terminais. Vai sobrar para a população. Teresina tem um sistema precário e falido. Vai fazer uma concessão para uma empresa administrar. Quem vai pagar é  o usuário", afirmou.

Flash Lídia Brito
lidiabrito@cidadeverde.com

Imprimir