Cidadeverde.com
Geral

Jovem atropelada tem alta e família pede ajuda para cama hospitalar

Imprimir

Depois de 17 dias no hospital vítima de um grave atropelamento, a jovem Larissa Travassos do Rosário, 16 anos, teve alta e voltou para casa. De origem humilde, a menina e de sua família buscam uma cama hospitalar para auxiliar na recuperação da jovem.

Ainda com suturas no braço e no abdômen, aberto para a retirada de uma parte do fígado, Larissa teve membros e a bacia fraturados. O atropelamento foi na noite do dia 23 de agosto, quando a menina voltava da escola quando e foi colhida na avenida Boa Esperança, zona Norte de Teresina.

Os moradores ouviram o barulho e perceberam que um segundo carro vinha na direção da menina e que por pouco ela não foi atropelada outra vez. Ainda de acordo com vizinhos do local, o trecho onde Larissa foi atropelada é mal iluminado. "Tenho certeza que ela não vinha no meio da rua", disse uma vizinha que não quis se identificar.

“Ele tem que pagar por tudo o que ele fez. Eu tenho certeza que mesmo que a gente se conheça, eu não fiz nada para merecer isso”, lamenta a menina, emocionada.

A família deve formalizar hoje o boletim de ocorrência para investigar

Cama hospitalar

Acompanhada das irmãs, da mãe e do padrasto em uma casa de 25 m² de um único cômodo, Larissa se recupera em uma cama que não atende a sua situação ainda debilitada. A família pede doações para adquirir uma cama hospitalar. 

“A Larissa está com a bacia quebrada e os médicos falam que isso vai ajudar muito na recuperação dela, porque ela não tem como sentar e não tem como deitar nem pra um lado e nem para outro”, explica a mãe.

O telefone para contato é o (86) 9 9499-1885.

Fã do suco de maracujá do padrasto e da canja de galinha da mãe, Larissa, mesmo debilitada, não esmorece do sonho de ser atriz. “Vou voltar a fazer teatro”, diz a menina.

Valmir Macêdo
valmirmacedo@cidadeverde.com

Imprimir