Cidadeverde.com
Política

Rejane Dias defende projeto que obriga escolas públicas a terem psicólogos

Imprimir

Escolas públicas de educação básica em todo o país podem ser obrigadas a terem equipe multiprofissional com psicólogos e assistentes sociais. O projeto foi aprovado na semana passada no plenário da Câmara dos Deputados. A deputada federal Rejane Dias (PT-PI) destaca a importância da proposta no contexto de violência nas escolas, além de automutilação e suicídio, cada vez mais comum, entre jovens. 

"Vivemos em um momento muito complicado no país. Cada vez mais, a gente tem se deparado com situações de violência como o caso de São Paulo [massacre em Suzano]. Em Brasília, um aluno matou o professor porque tirou nota baixa. É uma situação complicadíssima e isso tem se agravado não só pela questão da violência, mas  também da automutilação e suicídio que precisamos, de forma efetiva, garantir esses profissionais no âmbito das escolas", disse Dias. 

A parlamentar explica que a projeto foi aprovado de forma unânime e segue agora para sanção presidencial. A deputada sugere, inclusive, uma alternativa para que a proposta não emperre na falta de recursos diante da atual crise. 

"A proposta que vou colocar é que a gente possa também inserir esses profissionais nos novos gastos do Fundeb, ou seja, a União só vai entrar com 10%. É muito pouco diante do que entram estados e municípios para a constituição do Fundeb, garantia de recursos", reitera a parlamentar. 

 

REFORMA TRIBUTÁRIA

Em entrevista ao Notícia da Manhã, desta segunda-feira (16), Rejane Dias comentou ainda sobre a tramitação da reforma tributária, considerada "mãe de todas as reformas". 

"Na Câmara há uma vontade muito boa para que se discuta o mais rápido possível porque acredito também que é uma das saídas também para minimizar uma crise tão forte como a que estamos vivendo do ponto de vista da economia do país. Estamos com o país totalmente estagnamo. Temos que focar no principal, a geração de emprego e renda. O Governo tem uma deficiência no ponto de vista de articulação política na Câmara. A Câmara é um ambiente que precisa conversar, precisa diálogo para chegar ao convencimento de todos. Para que ande rápido é preciso que as lideranças do governo articulem e conversem porque há uma vontade, porque todo mundo entende que é a mãe de todas as reformas, no momento delicado e difícil que o país atravessa", opinou Rejane Dias. 


Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir