Cidadeverde.com
Esporte

Com 'virada relâmpago', Operário vence Ponte Preta e dorme no G4 da Série B

Imprimir

Com dois marcados em um intervalo de apenas quatro minutos na noite desta segunda-feira, o Operário venceu a Ponte Preta por 2 a 1, de virada, no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR), e assumiu de forma provisória a quarta colocação da Série B do Campeonato Brasileiro.

O confronto na cidade paranaense abriu a 23ª rodada da competição e o resultado também frustrou os planos da equipe campineira de se aproximar do G4 (zona de acesso à elite nacional). 

Já o Operário foi aos 35 pontos, mas ainda pode ser ultrapassado por Coritiba (34) ou CRB (33), que se enfrentam no próximo sábado, e também por Paraná (33) e Botafogo-SP (32) no complemento desta jornada do torneio. Já a Ponte, que conheceu sua segunda derrota seguida, ficou na décima posição, com 31.

O Operário começou o jogo desta segunda no abafa, pressionando a Ponte Preta. Logo aos três minutos, Marcelo cobrou escanteio na cabeça de Felipe Augusto, que cabeceou por cima do gol. Depois foi a vez de Allan Vieira ameaçar. 

Em cobrança de falta, o lateral soltou a bomba, o goleiro Ivan tocou na bola, que tocou no travessão e voltou nas suas mãos. Um lance incrível. Ivan fez um desvio crucial para que a bola não entrasse.

O time paranaense seguiu em cima e chegou novamente com perigo aos 22 minutos. Rodrigo passou por Camilo e chutou de longe. Ivan fez a defesa. A Ponte só conseguiu responder na bola parada Em cobrança de falta de Everton, a bola passou por tudo muito e parou em Rodrigo Viana, que desviou para escanteio.

Antes do apito final, mais uma chance para cada lado. Felipe Augusto apareceu em velocidade, mas Ivan saiu para afastar o perigo. A resposta veio com Roger. O atacante apareceu de frente para o gol, mas pensou demais e ficou na defesa de Rodrigo Viana

O segundo tempo começou eletrizante. No minuto inicial, Marcelo arriscou o chute, a bola desviou em Edson, e parou em um "milagre" do goleiro Ivan. A Ponte foi no embalo e abriu o placar aos quatro minutos. Edílson cruzou, Edson dominou e tocou por cobertura para fazer 1 a 0.

O gol acendeu o Operário, que deixou tudo igual aos seis minutos Em boa jogada de contra-ataque, Lucas Batatinha acionou Felipe Augusto. O atacante disparou pelo lado esquerdo e tocou na saída de Ivan.

E o segundo gol do time da casa não demorou a sair. Aos dez minutos, em nova jogada de contra-ataque, Felipe Alves tocou, com categoria, para Felipe Augusto, que partiu em velocidade do meio de campo, invadiu a área e virou o placar. Felipe Alves ainda quase fez o terceiro, logo na sequência, mas a bola foi pela linha de fundo.

Atrás do placar, a Ponte Preta tentou pressionar o adversário, que colocou a bola no chão e ainda criou boas oportunidades de ampliar. No entanto, o Operário quase se complicou. Alisson entrou de sola em Diego Renan e acabou expulso. Com um homem a mais, a equipe campineira foi para cima do adversário, mas não evitou a derrota.

Na próxima rodada, o Operário visita o Botafogo no dia 24 de setembro, uma terça-feira, às 19h15, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. No dia seguinte, a Ponte Preta enfrenta o Paraná no estádio Durival Britto, em Curitiba.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir