Cidadeverde.com
Geral

Mãe de bebê teria dado à luz com identidade falsa para adoção ilegal, diz delegada

Imprimir

Três pessoas foram presas suspeitas de adoção ilegal e associação criminosa após denúncia envolvendo uma mãe e uma criança recém-nascida de 15 dias. O caso ocorreu na zona Sul de Teresina.

A delegada Lucivânia Vidal,  que acompanha o caso, informou que os suspeitos devem passar por audiência de custódia nesta terça-feira (17). Eles foram presos na tarde de ontem (16) após uma denúncia de cárcere privado envolvendo uma mulher de 25 anos. 

“Num primeiro momento, a Polícia Militar recebeu a denúncia de cárcere privado. Ao chegar ao local recebeu a informação que tinha uma criança que teria sido levada por um casal.  A dona da casa onde a mulher estava confirmou e ao chegar na casa desse casal, a criança se encontrava”, contou a delegada titular na Central de Flagrantes de Gênero.

A proprietária da residência, o casal e a mãe com o bebê foram conduzidos à Central de Flagrantes e prestaram depoimento.  “Ouvi a declaração da mãe biológica. O casal apresentou uma documentação com indícios de fraude. Porque no prontuário, a declaração de nascido vivo do hospital do Promorar, tem o nome da mulher que estava com a criança. Mas o depoimento da mãe biológica é que ela deu entrada com um documento que havia sido falsificado”, contou Lucivânia.

De acordo com a polícia, não foi encontrada identidade da mãe biológica falsificada. A prisão provisória dos três suspeitos deverá passar por avaliação do judiciário. "Será enviado ao juiz para audiência de custódia e de lá o juiz vai decidir se homologa. A investigação continua com a instauração do inquérito policial", disse a delegada Lucivânia Vidal, que acompanha o caso. A Polícia Civil vai investigar se há outras pessoas envolvidas. 

 

Valmir Macêdo
valmirmacedo@cidadeverde.com

Imprimir