Cidadeverde.com
Geral

“Pensei nas minhas filhas”, disse auxiliar baleado após tentar salvar bebê

Imprimir

Fotos: Yala Sena/Cidadeverde.com

Tiago Adão de Sousa, 35 anos, assistia uma partida de futebol em um bar perto de casa neste sábado (21) quando ouviu um pedido de socorro. Um menino de um ano estava sendo levado por um suspeito de assalto que teria roubado a bicicleta do avô da criança no bairro São Pedro, zona Sul de Teresina, onde um grupo fazia uma série de assaltos.

A criança estava sendo levada pelo avô na bicicleta - por volta das 19h30 - quando um dos assaltantes pegou a criança e seguiu em fuga.

“Eu pensei que era um sequestro. Só pensei nas minhas filhas. Fui ver se consegue pegar a criança, fui na direção dela. Foi quando ele atirou em direção ao meu peito, desviei e o tiro acertou no cotovelo. Foi muito rápido, coisa de segundos”, relembra Tiago, que é auxiliar de escritório e tem duas filhas de três e cinco anos de idade.

Ele se recupera em casa de um ferimento provocado pelo suspeito do crime, que disparou contra ele. Com o cotovelo enfaixado após receber 5 pontos na pele, Tiago se recupera em casa tomando alguns medicamentos. 


Encontro entre Tiago e a mãe do bebê feito de refém.

Tiago foi submetido a exames que não detectaram danos graves. “Não afetou o osso nem o músculo, só precisou suturar mesmo. Foi a sorte, não era o meu dia ”. A bala feriu o cotovelo e a pele do braço.

O auxiliar de escritório conta que depois de ser baleado, teve certeza de que a criança estava sendo sequestrada. “Tinha tanta coisa pra eles roubarem. Lá estava cheio de carro, de motos, porque levar a bicicleta, ainda mais com a criança. Quando ele me atirou eu pensei ‘Pronto, é sequestro mesmo, ele quer levar o menino’”, relembra.’

A criança estava em uma cadeira de apoio fixada da bicicleta que era conduzida pelo avô que trabalha em uma lavanderia do bairro. “Conhecia ele de vista. Todos moram aqui no bairro”, disse Tiago.

Os vizinhos que até então não se conheciam por nome passaram a se conhecer melhor. Na Central de Flagrantes, para onde o suspeito foi conduzido após ser capturado por policiais, a mãe do bebê, a revisora Adriana Alves de Amorim, 39 anos,agradeceu o ato de Tiago.

O suspeito foi autuado por roubo e por tentativa de homicídio e pode responder ainda por ter feito o menino como refém.

Valmir Macêdo
valmirmacedo@cidadeverde.com

Imprimir