Cidadeverde.com
Política

"Falácia dizer que a Amazônia é patrimônio", diz Bolsonaro na ONU

Imprimir

O presidente Jair Bolsonaro discursa na manhã desta terça-feira (24) na abertura da 74ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York, nos Estados Unidos. Tradicionalmente, cabe ao presidente do Brasil fazer o discurso que abre o evento, seguido do líder norte-americano. A sessão foi aberta às 10h07min pelo secretário-geral da ONU, António Guterres.

"É uma falácia dizer que a Amazônia é patrimônio da humanidade e um equívoco dizer que a nossa floresta é o pulmão do mundo", disse Bolsonaro ao iniciar discurso. 

Essa é a primeira vez que Bolsonaro participa do evento, que reúne, anualmente, a maioria dos chefes de Estado de todo o mundo. Serão 20 minutos de discurso, com foco na defesa das ações do governo na Amazônia, após a repercussão negativa dos incêndios que vêm ocorrendo na região nas últimas semanas. 

Bolsonaro leu uma carta de agricultores indígenas, critica imprensa e países estrangeiros.

"A visão de um líder indígena não representa a de todos os índios brasileiros. Muitos, como Raoni, são usados como peça de manobra para governos estrangeiros para avançar seus interesses na Amazônia". 

Amazônia

"A Amazônia não está sendo devastada e nem sendo consumida pelo fogo, como diz a mídia. Não deixem de conhecer o Brasil. Ele é muito diferente do que é estampado pelos jornais. "Medidas foram tomadas e conseguimos reduzir em mais de 20% o número de homicídios nos primeiros meses do meu governo. O Brasil agora está mais seguro".

Bolsonaro  novo tempo e modelo para comunidades indígena, criticando programas como Bolsa Família.
 
"Acabou o monopólio do senhor Raoni".


Da Redação (Com informação da ONU)
redacao@cidadeverde.com

Tags: ONUbolsonaro
Imprimir