Cidadeverde.com
Viver Bem

Automedicação pode provocar problemas graves à saúde

Imprimir

Foto: Pixabay/ fotos gratis

Muitas vezes, conseguimos comprar remédios sem receita médica com facilidade. A automedicação ainda é hábito muito comum. Entretanto, o uso indevido acarreta consequências graves para o organismo, além de deixar o medicamento ineficaz a longo prazo.

Dores no corpo, alergias, dores de cabeça e febre são alguns dos sintomas que podem estar associados a alguma doença mais grave, exigindo assim uma investigação mais abrangente por um médico. Mas, com a automedicação, o problema é mascarado.

A automedicação pode resultar em uma intoxicação, com agravamento do quadro já existente. É possível ainda provocar um novo problema ou ainda episódios por interação medicamentosa, que é a soma da droga ingerida com alguma substância presente em alimentos, bebidas ou agente químico.

Reações

Daí a importância da prescrição médica. Os analgésicos possuem princípios ativos que causam reações adversas. São usados no combate das dores mais leves. Já os antitérmicos, consumidos além do necessário, diminuem as células de defesa do organismo por um período. O controle de temperatura do corpo se confunde quando há infecções, inflamações ou lesões levando a febre.

Os anti-inflamatórios, como o próprio nome diz, tem a função de barrar substâncias que inflamam em uma determinada região. Os principais reflexos do uso contínuo são as dores estomacais, que resultam em úlcera e gastrite. Também podem trazer hipertensão, inchaço dos membros inferiores e problemas cardiovasculares.

Atenção especial

Por sua vez, os antibióticos requerem uma atenção especial. A utilização incorreta propicia a resistência das bactérias, tornando o medicamento ineficaz no combate.  a multiplicação dessas bactérias que seria sua função.

Os diuréticos são utilizados para fazer com que se urine mais. Essa ação repetida, não elimina do organismo apenas água, mas também potássio e cálcio que são sais minerais essenciais. Laxantes, que buscam eliminar as fezes, ingeridos sem necessidade afetam a alteração da mucosa do intestino, ocasionado irritações e inflamações crônicas.

Dependência

O resultado da automedicação pode causar dependência química ou física, influenciar na ação de outros medicamentos, trazer efeitos colaterais, intoxicar o organismo, ocultar sintomas, atrasando diagnósticos e consequentemente o combate à doença podendo levar ao óbito.

É recomendado, portanto, que não sejam utilizados medicamentos sem auxílio médico. Isso é um perigo para a saúde. Cada organismo tem características e reações diferentes ao mesmo fármaco. É preciso guardar a medicação longe do alcance das crianças e se atentar ao prazo de validade.

Não deixe de dar nenhuma informação ao seu médico referente ao que está sentindo, medicamentos que faz uso e se é alérgico a alguma substância. Isso facilitará o diagnóstico e apontará o tratamento mais específico a ser seguido.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir