Cidadeverde.com
Esporte

Botafogo vence, abre vantagem para a degola e afunda CSA na zona do rebaixamento

Imprimir

Foto: Vitor Silva/Botafogo

O Botafogo obteve uma importante vitória na sua luta para fugir das últimas posições, ao derrotar o CSA, por 2 a 1, nesta segunda-feira, no Engenhão, no fechamento da 27.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol do triunfo foi do jovem Igor Cássio, de 21 anos, promessa das divisões de base do time carioca e que fez o seu primeiro entre os profissionais.

Com o resultado, os cariocas chegam aos 33 pontos, em 13.º lugar, com cinco de vantagem para a zona de rebaixamento, enquanto os alagoanos permanecem com 26, na 18.ª colocação e dentro do grupo da degola.

As equipes voltam a jogar pelo Brasileirão no domingo. O Botafogo visita o Grêmio, em Porto Alegre, às 16 horas, enquanto o CSA joga mais uma vez no Rio, desta vez diante do Flamengo, às 19h, no Maracanã.

O primeiro tempo foi muito fraco. O Botafogo tinha Diego Souza como armador das jogadas, mas a bola não conseguia chegar com perigo no gol de João Carlos. Pelo CSA, destaque apenas para a habilidade de Warley e para a velocidade de Apodi.

O único gol da primeira etapa saiu aos 15 minutos. Luiz Fernando cruzou da direita e Luciano Castán, na ânsia de afastar a bola da área alagoana, acabou colocando dentro da própria meta.

O gol deu tranquilidade ao Botafogo e tirou um pouco do ânimo do CSA. Com isso, o jogo, que já era morno, ficou desinteressante. Um chute de longe de Apodi, aos 48 minutos, "acordou" o goleiro Gatito Fernández, que, antes do apito final, teve de voltar a trabalhar em bom cabeceio de Dawhan. Com a pressão no fim da primeira etapa em busca do empate, o time visitante terminou os primeiros 45 minutos mais tempo com a bola - 54% contra 46% de posse dos cariocas.

O segundo tempo foi bem melhor. O CSA não se conformou com a desvantagem no placar e imprimiu maior ritmo no ataque, enquanto o Botafogo passou a trocar passes mais rapidamente. Aos 21 minutos, Yuri tocou com a mão na bola e o juiz Leandro Pedro Vuaden marcou pênalti. Rodrigo Bueno bateu, Gatito Fernández quase defendeu, mas a bola entrou: 1 a 1.

O CSA se entusiasmou e acabou se desguarnecendo na zaga. Gabriel fez ótimo lançamento e Igor Cássio, após linda matada de bola, chutou para fazer 2 a 1 para o Botafogo.

Aos 34, a situação do time alagoano piorou, quando João Vitor pisou em Diego Souza, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. "O cara tem cartão amarelo e vai pisar?", esbravejou o técnico Argel Fucks no banco.

Mesmo com um jogador a mais, o Botafogo se fechou e deixou a iniciativa com o CSA, que, apesar de ficar com a bola, pouco produziu e não chegou a incomodar Gatito Fernández. Já João Carlos precisou fazer duas boas defesas para impedir o terceiro gol botafoguense.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 1 CSA
BOTAFOGO - Gatito Fernández; Marcinho, Marcelo Benevenuto (Kanu), Gabriel e Yuri; Cícero (Rickson), João Paulo, Leonardo Valência e Luiz Fernando (Igor Cássio); Diego Souza e Victor Rangel. Técnico: Alberto Valentim.
CSA - João Carlos; Dawhan, Alan Costa, Luciano Castán e Carlinhos; Naldo (Celsinho), João Vitor, Jonatan Gomez (Ricardo Bueno) e Warley; Alecsandro (Jarro Pedroso) e Apodi. Técnico: Argel Fucks.
GOLS - Luciano Castán aos 15 minutos do primeiro tempo. Ricardo Bueno, aos 21, e Igor Cássio, aos 24 minutos do segundo tempo.
JUIZ - Leandro Pedro Vuaden (RS).
CARTÕES AMARELOS - Cícero, João Vítor e Carlinhos.
RENDA - R$ 334.422,00.
PÚBLICO - 16.342 pagantes (18.199 presentes).
LOCAL - Engenhão, no Rio.

Por Wilson Baldini Jr.
Estadão Conteúdo

Imprimir