Cidadeverde.com
Viver Bem

Whey protein pode ser um risco à saúde? Veja os cuidados

Imprimir

É só começar a ir para a academia com mais frequência que o praticante busca suplementos que prometem gerar melhores resultados físicos. Claro que não é possível generalizar, mas muitos seguem esse caminho até mesmo sem a orientação adequada de profissionais. Dntre os mais consumidos está o whey protein. O companheiro dos atletas movimenta R$ 1,5 bilhão por ano. Aliás, o brasileiro só não se compra tanto suplemento quanto nos Estados Unidos e na Austrália. A pesquisa é da Associação Brasileira das Empresas de Produtos Nutricionais (Abenutri).

Mas qual o segredo? O soro do leite tem alto valor biológico e é bem aproveitado pelos músculos do corpo. Na hora de aumentar a massa muscular, é um ótimo aliado. No entanto, ainda há muitas dúvidas quanto ao consumo.

Frequentemente associado a problemas nos rins, ingerir muito whey protein pode sim sobrecarregá-los. Por isso, é preciso ter cuidado. Se a pessoa já tiver predisposição para o problema, melhor evitar. Isso acontece porque os rins recebem uma carga alta de proteína, para a qual não estava preparado. O ideal é sempre consultar um médico para definir a quantidade diária que o corpo necessita.

Tomar o suplemento não faz a pessoa ganhar gordura. Carboidratos são os maiores vilões do peso, não as proteínas. Caso siga uma dieta nutricional bem equilibrada e mantenha os exercícios físicos, tomar esse suplemento não resultará em aumento de gordura.

Como é derivado de leite, o whey protein não tem hormônios. Há quem diga que o suplemento faz mal para a tireoide e outras glândulas, mas é mito. Ele só estimula o crescimento muscular.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir