Cidadeverde.com
Viver Bem

Flores podem ser introduzidas no cardápio como sinônimo de saúde e bem-estar

Imprimir

Na primavera, as flores encantam os olhos e os ambientes com beleza e aromas. Também é para os românticos um sinal de gentileza. Servem ainda para homenagear amigos ou a pessoa amada. Mas você sabia que as flores também podem enriquecer ainda mais seu cardápio e trazer saúde e bem-estar à sua vida?

Existem as chamadas Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs), que dão aquela ajuda no funcionamento do organismo. O cuidado principal a ser tomado é não pegar aquelas que são criadas e vendidas em floriculturas sem saber a devida procedência, para não correr do risco de comer alguma que esteja com agrotóxicos. O ideal é que sejam cultivadas pela própria pessoa ou compradas de alguém de confiança.

Flores que podem ser cultivadas facilmente em casa e consumidas são hibisco e capuchinha. Elas possuem vitaminas A e C, que auxiliam na prevenção de doenças. Também ajudam a perder uns quilinhos, acabando com a retenção de líquidos. Antioxidante e com sabor mais doce, o hibisco evita o envelhecimento. Já a capuchinha é ótima para o fígado, com sabor levemente apimentado.

Por sua vez, as pétalas de girassol são bem versáteis e cabem em qualquer prato, tanto doce quanto salgado. Rica em vitamina A, a flor ajuda na digestão, já que possui betaína e fitosterina.

A rosa e a minirosa também são ótimas adições aos pratos. A pétala de rosa, mais adocicada, pode ser usada para fazer um azeite. Já a minirosa forma a salada do dia a dia. Elas também possuem propriedades calmantes.

Anti-inflamatória, a calêndula complementa pratos quentes e frios, podendo ser usada desde um arroz até uma sobremesa fria. O dente-de-leão também é uma ótima opção para consumir na salada ou fazendo um suco, tendo também efeito detox.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir