Cidadeverde.com
Viver Bem

Yoga e meditação trazem benefícios a terceira idade

Imprimir

Foto: Divulgação

Envelhecer de forma saudável é uma conquista de quem conhece as necessidades do cuidado com o corpo e a mente. Homens e mulheres que acompanham a saúde percebem melhor disposição ao passar dos anos e uma maior longevidade por meio da prática de atividades físicas, boa alimentação e acompanhamento regular de profissionais da saúde.

Os dados do último censo realizado em 2018 indicam a melhoria na qualidade de vida dos brasileiros. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Espaço (IBGE), o Brasil tem cada vez mais idosos que ultrapassam a casa dos 70 anos, sendo as mulheres mais longevas alcançado a média dos 79 anos.

Para a professora de yoga Juliana Fiúza, a prática milenar auxilia os idosos a encontrar relaxamento, principalmente se aliada a meditação e respiração. "O controle da respiração favorece a diminuição do estresse e ansiedade.  E a soma desses fatores trazem um novo benefício, a redução da pressão arterial promovida pela queda da produção do cortisol e adrenalina, responsáveis pelo estresse", afirma Juliana.

Além disso, a professora revela que a prática da yoga é capaz de fortalecer os músculos e reduzir a incidência de fraturas causadas pela osteoporose, doença que degenera a densidade óssea gradativamente. São também exercícios para a flexibilidade da coluna e dos dedos e arco dos pés, permitindo melhor sustentação, equilíbrio e conforto.

Fiúza ainda explica que a yoga age com menos impacto que a musculação e, por isso, é mais segura para a terceira idade. "A yoga é um exercício isométrico e de sustentação que vai trabalhar os músculos colocando um grupo muscular contra o outro, gerando forças maiores do que a própria gravidade, sem grandes impactos às articulações", completa.

No entanto, a yogini recomenda consultas regulares com o médico de costume, sendo essencial um comunicado prévio das possíveis limitações físicas junto ao profissional:

"A yoga é uma atividade leve, cada vez mais recomendada para a terceira idade. No entanto, antes de começar a praticar, é interessante procurar um médico, conversar com ele sobre a intenção de praticar os exercícios para saber se existe alguma limitação", finalizou Juliana.

 

[email protected]

Imprimir