Cidadeverde.com
Geral

Contra poluição, ativistas percorrem águas do rio Poti neste sábado (9)

Imprimir

Fotos: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Anualmente o surgimento dos aguapés no Rio Poti traz à tona a situação de poluição do rio que tem sido o destino final dos dejetos urbanos de Teresina desde o surgimento da cidade. 

Na tentativa de impedir seu desaparecimento, um grupo não-governamental organiza uma manifestação para este sábado (9). Denominada “Poty Vivo”, a intervenção vai percorrer as águas do rio em Teresina.

Segundo a ativista Tânia Martins, da Rede Ambiental do Piauí (Reapi), há pesquisas que apontam a existência de poluentes em até oito metros sob as águas do Poti. 

“Queremos chamar a atenção principalmente da sociedade, porque a gente acha o comportamento da sociedade é muito passivo diante da destruição das riquezas naturais. Todos os rios da bacia hidrográfica do Parnaíba estão em uma situação de degradação. O que vamos deixar para as futuras gerações?”, questiona Tânia. 

Foto: Divulgação Reapi

A ação é realizada em parceria com o Clube do Remo, Amigos do Remo, Grupo de Standap. 

Para os organizadores, o Rio Poti, além de desempenhar importante função para a população através do fornecimento de peixes, da mineração de areia, do plantio das vazantes e do lazer, ainda representa sentimento de pertencimento da cidade.

Na programação, além do percurso dos caíques que largam da Floresta Fósseo com chegada no Parque dos Filhos, próximo a ponte da Primavera, os grupo do Jeep Clube Chapada do Corisco fará uma procissão em apoio a ação. Ao final, nas imediações do Parque dos Filhos, será dado o abraço ao rio.

Valmir Macêdo
[email protected]

Imprimir