Cidadeverde.com
Geral

Agespisa e TJ-PI iniciam "balcão de negociações" com devedores

Imprimir

A Agespisa está com uma nova proposta para negociar as dívidas dos seus clientes, que poderão buscar pelo 'Balcão de Negociações" na XIV Semana Nacional de Conciliação, localizado na praça da Bandeira, Centro de Teresina, nesta semana.  A ação é uma parceria entre a Agespisa e o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania de 2º Grau (Cejusc 2) do Tribunal de Justiça do Piauí. 

"A empresa está sempre aberta para negociar. Por isso, neste balcão a gente traz uma proposta, uma resolução que autoriza a negociação da dívida em tirar juros, multas, correção monetária. E, para quem quer pagar à vista, tem o desconto de 50% no valor histórico", explicou o assessor da presidência da Agespisa, Fernando dos Santos Alencar.

Fernando dos Santos citou como exemplo: um devedor que possui uma dívida de R$ 20 mil, retirando juros, multa e correção, o valor poderá cair para R$ 10 mil e, com o desconto, o cliente poderá pagar apenas R$ 5 mil. 

Inicialmente, a proposta é atender dois mil clientes devedores que receberam uma carta-convite para participar da XIV Semana Nacional de Conciliação. No entanto, a negociação está aberta a todos os clientes que estão em débito com a empresa e deseja quitar suas dívidas. 

Na oportunidade, além de "limparem o nome dos devedores", a Agespisa, segundo Fernando dos Santos, poderá solucionar o problema do seu ativo, na ordem de R$ 7 milhões . 

O valor total de R$ 7 milhões é a junção das dívidas dos dois mil clientes que receberam a carta-convite. "Existem muito mais pessoas devendo. O valor desse ativo em Teresina é bastante alto, corrigidos hoje está na casa dos R$ 400 milhões. Esse valor resolveria todos os problemas da empresa".

"O foco é o resgate da cidadania dessas pessoas, que estão com o CPF negativados, impossibilitando as suas idealizações pessoais, de compras e de negócios. A Agespisa enxerga neste momento, juntamente com o Tribunal de Justiça, dentro da Semana Nacional de Conciliação, resgatar esses clientes", disse o assessor.


Fernando dos Santos (Foto: Yasmim Cunha)

Carlienne Carpaso
[email protected] 

Imprimir