Cidadeverde.com
Últimas

Júri de Hildebrando Pascoal é adiado; videoconferência acontece com segundo réu

Imprimir

Fotos: Ascom TJPI

O julgamento pelo Tribunal do Júri do ex-deputado federal Hildebrando Pascoal, em Parnaguá (a 825 km de Teresina) foi adiado a pedido da defesa do réu. Ele é acusado de participação no homicídio de José Hugo Alves Júnior. No entanto, o outro réu, o ex-pm do Acre, Raimundo Alves de Oliveira, que também é acusado no mesmo crime será ouvido utilizando a videoconferência.  

A sessão começou com o sorteio dos jurados, logo depois a defesa solicitou o adiamento, alegando que estava a pouco tempo a frente do caso e não teve tempo para analisar, porque o caso é complexo, com mais de 11 volumes. O parecer do Ministério Público, representado pelo promotor Rômulo Cordão, foi favorável, com receio de que, caso acontecesse uma condenação, o júri pudesse ser anulado posteriormente. 

O novo julgamento foi marcado para o dia 19 de maio de 2020 às 8h, no mesmo local. O juiz que preside o julgamento, José Sodré Ferreira Neto, determinou que seja designado um defensor público para não haver possibilidade de um novo adiamento pelo mesmo motivo. 

Em relação a Raimundinho, os advogados do réu estão em Parnaguá e ele está preso no Acre, por isso será utilizada a videocoferência para ele ser ouvido durante o julgamento. Três testemunhas serão ouvidas durante a sessão.

No Fórum Juiz Urbano Pereira de Araújo, na cidade localizada no extremo sul do Estado, está tudo preparado para que o julgamento ocorra utilizando a tecnologia em conjunto com o Tribunal de Justiça do Acre. No local, há um gerador está ligado direto para possíveis quedas de energia não atrapalhem o julgamento pela internet. Uma equipe de suporte do Tribunal de Justiça também está na cidade para auxiliar os funcionários do Fórum. 


Sessão no Fórum de Parnaguá usando videoconferência


Raimundo Alves sendo ouvido no TJ-Acre

 

Caroline Oliveira
[email protected]

 

Imprimir