Cidadeverde.com
Política

Ameaça de greve geral faz Assembleia segurar votação da reforma da Previdência

Imprimir

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

Categorias de servidores estaduais ameaçam greve geral, caso a Assembleia Legislativa do Estado mantenha o caráter de urgência na tramitação da proposta de reforma da Previdência. Diante da pressão e das críticas, a Casa anunciou que na próxima segunda-feira (09) não haverá votação de nenhuma matéria.

Na segunda, os servidores preparam uma manifestação no parlamento. Eles pedem o apoio dos deputados para desacelerar a tramitação da matéria. 

“ Não votaremos nenhum projeto na próxima segunda feira”, afirmou o presidente da Assembleia, deputado Themístocles Filho (MDB).

Além da retirada do pedido de urgência, os servidores querem que a proposta só entre para votação em fevereiro de 2020, ou seja, após o final do recesso parlamentar. A Casa tem as sessões encerradas em dezembro após a votação do Orçamento Anual. 

O relator da proposta é o deputado Franzé Silva (PT), que já foi secretário de Administração do governador Wellington Dias (PT). Ele defende a reforma em nome da estabilidade econômica. 

“Nós iremos, aqui, fazer uma adequação. Se tiver uma vírgula além do que foi aprovado, pelo Governo Federal, não votarei. O nosso compromisso é o de manter a estabilidade econômica e financeira do Estado. Queremos estabelecer um calendário de salários sendo cumpridos, mas também queremos obras quebeneficiem toda população do Piauí", afirmou Franzé.  

 

Lídia Brito
[email protected]

Imprimir