Cidadeverde.com
Geral

Produtores participam de oficina sobre planejamento da Rota do Cordeiro

Imprimir

 

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e o Projeto Viva o Semiárido, executado pela Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), em parceria com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida) e Semear Internacional, realizaram, na quinta-feira (5), na cidade de Betânia do Piauí, a Oficina de Planejamento Estratégico da Rota do Cordeiro, na sede da Associação de Criadores de Ovinos e Caprinos do município de Betânia (Ascobetânia).
Participaram da discussão sobre o planejamento estratégico, além de representantes da Ascobetânia e Cooperativa de Produtores e Produtoras Rurais da Chapada Vale Rio Itaim (Coovita), produtores da região, parceiros, agentes financeiros, técnicos da Sudene, IFPI e Sebrae. O foco da oficina foi constituir o comitê gestor, a missão, objetivos, a visão de futuro da rota.

Segundo o superintendente da Desenvolvimento Rural da SAF, Francisco das Chagas Ribeiro, as avaliações iniciais relacionam o forte potencial da associação e da cooperativa, no sentido de impulsionarem a produção e a comercialização de caprinos na região. “Ficamos felizes com o trabalho desenvolvido aqui pela Ascobetânia e Coovita, e esse é um evento muito importante para a ovinocaprinocultura, que cresce, toma corpo e começa a se fortalecer e organizar aqui no vale do Itaim”, destacou Ribeiro.

O grupo também visitou, um dia antes, um dos sócios da Ascobetânia e da Coovita, em Betânia, quando, segundo o superintendente, foi verificado o nível tecnológico do criador e a média dos sócios da Ascobetânia e da Coovita, onde há bastante produção de forragem e estocagem por meio de silagem. Segundo ele, foi possível verificar também um plantel de animais de genética bastante evoluída. “O produtor, além de vender animais para o abate, vende matrizes e reprodutores de carneiros e ovelhas da raça Dorper, que está se adaptando muito bem na região de Paulistana e em todo o Vale do Itaim, com destaque para o município de Queimada Nova”, concluiu o gestor.

Rota do Mel

Na mesma semana, durante oficina de planejamento, a SAF, representada pelo superintendente Francisco das Chagas Ribeiro, também participou das discussões sobre estratégias e ações para estruturar a cadeia produtiva de mel na região de Picos, quando foi elaborada a carteira de projetos e formalizado o comitê gestor do polo.
O objetivo da Rota do Mel é promover o desenvolvimento regional por meio do fortalecimento de arranjos produtivos locais (APLs) associados à apicultura, meliponicultura e produtos das abelhas, em regiões de baixa e média renda do Brasil.

Atualmente, há quatro unidades já em atuação: Polo de Apicultura do Norte de Minas Gerais (MG), Polo do Mel de Jandaíra (RN), Polo do Mel do Pampa Gaúcho (RS) e Polo do Mel dos Campos de Cima da Serra (RS).
Os parceiros da iniciativa foram o Governo do Piauí, Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), o Banco do Nordeste (BNB), Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), a Casa Apis, Comapi, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Instituto Federal do Piauí (IFPI) e o Projeto Viva o Semiárido.

 

[email protected]

Imprimir