Cidadeverde.com
Esporte

Prestigiado no mercado, Rogério Ceni terá de dar resposta ao Fortaleza até sexta

Imprimir

O técnico Rogério Ceni foi criticado por ter trocado o Fortaleza pelo Cruzeiro durante o Campeonato Brasileiro e depois retornado ao time cearense. As principais críticas diziam que isso era péssimo para sua carreira. 

Só que o tempo mostrou que o treinador saiu maior ainda dessa situação e termina o torneio nacional fortalecido e considerado um dos grandes nomes da nova geração.

Por causa do bom trabalho e pela forma ofensiva com que pensa suas equipes, o treinador é especulado no Athletico-PR. Seu contrato com o Fortaleza termina no final desta temporada e ele já tem nas mãos uma proposta de renovação. O clube cearense aguarda uma resposta de Rogério Ceni até sexta-feira.

O ex-goleiro do São Paulo conseguiu emendar uma boa sequência de resultados no Fortaleza que culminou na classificação do time para a Copa Sul-Americana, quando jogará pela primeira vez a competição internacional. Por outro lado, o Cruzeiro não conseguiu engrenar e acabou sendo rebaixado para a Série B.

Quando chegou ao Cruzeiro, Rogério Ceni detectou em pouco tempo no comando que havia problema com alguns jogadores e quis carta branca para afastar ou sacar da equipe titular quem precisasse. Em um primeiro momento ele teve esse aval, mas depois alguns atletas se rebelaram e o treinador acabou sendo contestado, perdeu força e saiu após oito partidas.

Só que com a queda do Cruzeiro para a segunda divisão nacional, ele provou ser um treinador que entende de grupo e sabe perceber os problemas em um elenco. Obviamente os anos em vestiário, como goleiro e capitão do São Paulo, serviram para ter experiência de perceber as nuances de um time e os problemas extra-campo.

Tanto que ele foi lembrado por Adilson Batista, técnico que assumiu o Cruzeiro nas últimas rodadas do Brasileirão e não conseguiu salvar o time da degola. "Nosso amigo Rogério Ceni tinha razão em muitas coisas que ele falou. E eu notei isso. A gente, como está há muitos anos, percebe muita coisa errada. Então, falta intensidade, aspecto físico. Falta um monte de coisa", comentou.

Por tudo isso, Rogério Ceni saiu fortalecido da temporada por muita gente dizer que, se tivesse ficado no Fortaleza durante todo o campeonato, a equipe poderia ter ido para a Copa Libertadores e que, se tivesse ficado no Cruzeiro, o clube não seria rebaixado. Isso dá moral para o comandante, que vai definir o seu futuro nas próximas semanas.

Por Paulo Favero
Estadão Conteúdo

Imprimir