Cidadeverde.com
Últimas

Fralda: é preciso respeitar o tempo de cada criança

Imprimir

Foto: Pixabay

Há menos de seis décadas inventaram algo que pais e mães hoje não saberiam viver sem: a fralda descartável para bebês. Mas, se a popularização foi rápida no mundo, a retirada do dia a dia da criança ainda causa conflitos. E o que muitos responsáveis não sabem é que precipitar ou pressionar esse processo pode causar problemas de saúde à criança.

Menores de 2 anos geralmente não têm maturidade fisiológica e psicológica para deixar as fraldas. Mas, como não existe idade certa, é preciso respeitar o desenvolvimento individual.

Cada criança é uma. Com menos de 1 ano, o bebê não tem qualquer controle do esfíncter, nem o controle cognitivo para entender o que está acontecendo. Mesmo assim, a idade mais comum para a criança sair das fraldas é entre os 2 e os 3 anos

Problemas

A má condução deste processo pode causar problemas na bexiga, rins, infecções urinárias, incontinência, prisão de ventre e até problemas psicológicos – por nervosismo ou até bullying, quando há atraso do processo e problemas nas creches e escolinhas.

Como identificar?

Às vezes, o pequeno vai dizer que não quer mais fralda, vai ficar puxando, tirando, indisposto ou incomodado, ou reclamando do xixi ou do cocô. Percebidos os sinais da hora certa, os responsáveis devem conversar com a criança. Ela precisa saber que passará a não usar fraldas, assim como os pais e outros adultos

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir