Cidadeverde.com
Geral

Estudante de Pedagogia suspeito de ameaçar ataque a escola é preso no Piauí

Imprimir

Foto: Ascom/São Pedro

Foi preso em São Pedro do Piauí o segundo estudante suspeito de envolvimento nas ameaças de atentado à Escola Landri Sales. O estudante de Pedagogia Gerson da Conceição Vieira, 21 anos, era ex-aluno da escola e foi preso em casa nessa sexta-feira (27) pela Polícia Militar da cidade.

Em novembro, a Delegacia Regional de Água Branca chegou a pedir a prisão temporária do estudante mas o pedido foi negado pela Justiça que autorizou apenas o cumprimento de mandado de busca e apreensão na casa do rapaz. O celular do suspeito foi apreendido. 

Segundo o comandante do Grupamento Militar de São Pedro, o cabo Francisco Luís Ferreira, o jovem estava em casa com as irmãs no momento da prisão. 

“A mãe e a tia o acompanharam até a delegacia de Água Branca. A mãe ficou chocada, chorou. A mãe relata que ele tem acompanhamento psiquiátrico no CAPs da cidade. Já ele estava tranquilo. Ele se demonstrou obediente, em nenhum momento demonstrou alegria ou tristeza, estava indiferente”, contou o policial militar.

A prisão temporária de Gerson da Conceição tem prazo de 5 dias.

Segundo as investigações da polícia, o jovem de 21 anos e um adolescente de 16 foram os responsáveis pelas postagens ameaçadoras na internet contra estudantes da escola. Em depoimento à polícia, o jovem chegou a revelar que o pedido do massacre partiu do adolescente e que para realizar a chacina os dois teriam de planejar

O adolescente foi apreendido no dia 19 de novembro e encaminhado ao Centro Educacional de Internação Provisória (Ceip), em Teresina.  Na decisão, o juiz decretou que a internação não passasse dos 45 dias e que o jovem deveria ser acompanhado por uma equipe multiprofissional. 

Foto: Reprodução Redes Sociais

Mensagens da ameaça compartilhadas nas redes sociais.

O caso

Gerson e o adolescente apreendido mantiveram contato virtual após o menor de idade saber que, quando aluno da escola Landri Sales, o estudante de pedagogia sofreu bullying, chegando até a ser agredido fisicamente no colégio.

Valmir Macêdo
[email protected]

Imprimir