Cidadeverde.com
Cidades

Luis Correia poderá receber resort e impulsionar turismo na região

Imprimir

Foto: Ccom

O governador Wellintgon Dias recebeu, na manhã desta segunda-feira (6), representantes do Grupo Estuário Brasil, que pretende investir no litoral piauiense. A ideia é construir um empreendimento ecológico aproveitando as potencialidades da região de Luís Correia. Participaram da reunião o secretário de Estado do Turismo, Flávio Nogueira Júnior, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Igor Leonam Pinheiro Néri, e a vice-governadora, Regina Sousa.

“Recebemos investidores interessados em empreender na região do litoral, mais especificamente em Luís Correia, na praia do Arrombado. É um grupo preocupado com a sustentabilidade, ecologia e que já investe em outras regiões do país. No cronograma que fizemos aqui, vamos cuidar do licenciamento e eles devem apresentar a demanda de água para nossa adutora do litoral e demanda de carga elétrica”, disse o governador.

O advogado do Grupo Estuário Brasil e coordenador do projeto, Ernani Barreira explicou que a iniciativa será voltado para um nicho específico de turistas. “Preparamos um projeto de turismo qualificado, voltado para o que existe de mais elevado e utilizável na belíssima disposição que o Piauí possui. O estado possui nichos importantes para a exploração do turismo de primeira classe, além de mão-de-obra qualificada e pessoas absolutamente devotadas a uma atividade digna e segura. Queremos mostrar ao mundo o que o Piauí tem de bom, como, por exemplo, o Delta do Parnaíba, que está está entre os três mais importantes do mundo”, afirmou.

Para o secretário de Turismo, Flávio Nogueira Júnior, este é um investimento positivo para o estado em vários aspectos. “O governador tem uma meta de consolidar o turismo no litoral, Teresina e região de São Raimundo Nonato. Esse complexo que foi apresentado hoje faz parte desse plano. Ele irá incluir os piauienses com trabalho e teremos bons resultados. Tão logo o estado cumpra com sua parte burocrática, o grupo começa de fato a investir e começar o empreendimento”, explicou Flávio Nogueira.

Da Redação
[email protected] 

Imprimir