Cidadeverde.com
Geral

Em menos de 20 dias, Justiça manda prender suspeitos flagrados com 1 tonelada de cocaína

Imprimir
  • droga33.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • coca-11.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • coca-10.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • coca-8.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • coca-5.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • coca-4.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • coca-3.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • coca-2.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • op6.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • op5.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • op4.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • op3.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • op2.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com
  • op1.jpg SSP e Yasmin Cunha/Cidadeverde.com

A Justiça do Piauí, mais uma vez, mandou prender três dos suspeitos de envolvimento na maior apreensão de cocaína no Piauí. André Luís de Oliveira Cajé Ferreira, Vagner Farabote Leite e Alexandro Vilela de Oliveira foram presos no início de dezembro e liberados no fim do mesmo mês, ou seja, em menos de 20 dias das prisões. Contudo, nesta terça-feira (13), o desembargador Joaquim Dias de Santana Filho,  2ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), acatou o pedido o pedido feito pelo Ministério Público do Estado e decretou a prisão preventiva dos investigados. 

No pedido de reconsideração da decisão que soltou os suspeitos, o MP justificou que  a manutenção da prisão preventiva dos suspeitos era necessária para garantir a ordem pública e a aplicação da lei penal. 

Além disso, o MP  considerou que existia a possibilidade de fuga dos réus, a necessidade de contenção da organização criminosa, a periculosidade dos presos, os riscos à saúde e à ordem pública.

O recurso foi assinado pela procuradora de Justiça Zélia Saraiva Lima. A atuação no processo resulta de trabalho conjunto do Núcleo das Procuradorias Recursais do Ministério Público, composto pela 19ª e 20ª Procuradorias de Justiça. 

 

Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir