Cidadeverde.com
Geral

UFPI fecha blocos com grades e alunos relatam surpresa: "não sabemos motivo"

Imprimir
  • centro6.jpg Yasmim Cunha
  • centro5.jpg Yasmim Cunha
  • centro4.jpg Yasmim Cunha
  • centro3.jpg Yasmim Cunha
  • centro2.jpg Yasmim Cunha
  • centro1.jpg Yasmim Cunha

Atualizada às 9h21 do dia 23/01

Os alunos da Universidade Federal do Piauí (UFPI) foram pegos de surpresa com a colocação de grades nos blocos do Centro de Ciências Humanas e Letras (CCHL) e Centro de Ciências da Educação (CCE) no campus Petrônio Portela, na zona Leste de Teresina. 

Um dos estudante da UFPI, que preferiu não se identificar, disse que estuda na instituição há dois anos, e o que sabe sobre os motivos são boatos que circulam pelo local. "Não tivemos nada oficial. Os boatos que circulam é que vai ter diminuição  no número de segurança. Primeira vez que estou vendo isso aqui, o CHLL realmente fechado. Fiquei surpreso".

Outro  aluno disse que as grades estão sendo colocadas no período de recesso. O ano letivo de 2020 está previsto para iniciar em março. 

O Cidadeverde.com percorreu o bloco do CCHL e identificou grandes grades em alguns acessos. No CCE, o setor onde está o curso de música também está com grades em alguns corredores. 

"Eles estão colocando essas grandes agora. Acho que está com umas duas semanas. Foi agora em janeiro. Eu só ouvi a história de reduzir o número de seguranças, mas também nada oficial", disse outro estudante.

No momento a UFPI está com aulas especiais no período de férias, segundo os estudantes entrevistados. 

Eles questionam não somente a colocação das grades, mas, principalmente, como a abertura e o fechamento irão ocorrer. "Precisam informar isso pra ninguém ficar preso aqui", ressaltou. 

Outros alunos acreditam que a colocação das grades pode ser uma resposta aos assaltos já ocorridos dentro da instituição. Não há informações se as grades ficam abertas 24 horas. 

O Cidadeverde.com entrou em contato com a assessoria de comunicação da UFPI que informou que a prefeitura do campus atendeu a uma solicitação do diretor do Centro, Carlos Sait. A reportagem tenta contato com o gestor, mas ainda sem sucesso. O espaço continua aberto para manifestação do diretor. 

 

Carlienne Carpaso
[email protected] 

Imprimir