Cidadeverde.com
Geral

Sobe para 81 número de mortos por coronavírus na China

Imprimir

Foto: FuturaPress/FolhaPress

O número de mortos pelo surto de coronavírus na China subiu para 81 nesta segunda-feira, após a província de Hainan divulgar seu primeiro caso fatal, o de uma mulher de 80 anos cuja família havia chegado da cidade de Wuhan - onde a epidemia teve início - no último dia 17.

A província de Hubei, onde fica Wuhan, responde por 76 das mortes ocorridas até agora. Foram registrados casos individuais também em Xangai e nas províncias de Hebei, Heilongjiang e Henan.

Família de brasileiros infectada

A embaixada do Brasil em Manila, capital das Filipinas, tenta contato com uma família de brasileiros que está no país e que, segundo portais locais, apresentou sintomas suspeitos de coronavírus. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, a embaixada confirmou o caso após as notícias terem sido divulgadas. De acordo com os portais filipinos, a família é composta por um casal e uma criança de dez anos com histórico recente de viagem à região de Wuhan, na China, epicentro da doença.

A família buscou atendimento na sexta-feira (24) na região de El Nido, uma área turística das Filipinas. De acordo com a imprensa local, a criança apresentava febre e sintomas respiratórios, enquanto o pai tinha sintomas de dor de garganta. Eles foram transferidos para um hospital em Palawan, onde passam por exames e estariam em observação. Segundo o Itamaraty, o diagnóstico ainda não foi confirmado.

O caso é acompanhado pela embaixada nas Filipinas. Até o momento, o Brasil não registra casos suspeitos de coronavírus, segundo o Ministério da Saúde. Nos últimos dias, ao menos cinco casos de pessoas chegaram a ser informados como possíveis suspeitos de coronavírus por secretarias de saúde, mas todos foram descartados por não se enquadrarem nos critérios da Organização Mundial de Saúde para essa definição.

O ministério ativou um centro de operações de emergência para monitorar a situação na China e possíveis registros no Brasil. O centro foi ativado em nível 1, entre três possíveis, o que indica um alerta inicial para preparação da rede de saúde.

Fonte: Estadão Conteúdo e FolhaPress

Imprimir