Cidadeverde.com
Geral

Justiça marca julgamento do acusado de causar acidente que matou irmãos do Salve Rainha

Imprimir

Foto: Divulgação

A juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri da Comarca de Teresina, marcou o julgamento de Moaci Moura da Silva Junior. O réu é acusado de causar o acidente que matou os irmãos Junior Araújo e Bruno Queiróz e feriu gravemente o jornalista Jader Damasceno em 2016. A data fixada pela magistrada foi 4 de março. A sessão está prevista para começar às 8h.

A magistrada, em decisão publicada nesta quarta-feira (5), determina que seja notificado o Ministério Público e intimados o acusado, advogado e testemunhas.

Moaci está solto e atualmente usa tornozeleira eletrônica e cumpre uma série de  medidas cautelares, como:

1. Suspensão da permissão ou da habilitação para dirigir veículos automotores; 
2. Recolhimento domiciliar noturno e nos dias de folga, a partir das 21h até as 5 horas da manhã;
3. Proibição de frequentar bares, boates e similares;
4. Comparecimento mensal em juiz no Centro de Assistência ao Preso Provisório;
5. Comparecimento a todos os atos processuais para os quais for intimado;
6. Proibição de se ausentar-se de endereço sem prévia comunicação ao juízo;

Relembre o caso

A colisão que vitimou Júnior Araújo e seu irmão Bruno Queiroz Rainha aconteceu no dia 26 de junho de 2016, quando os dois e Jader Damasceno deixavam o Parque da Cidadania. O Fusca em que os três estavam foi atingido violentamente pelo Corolla dirigido por Moaci na Avenida Miguel Rosa, na zona Norte.

Bruno morreu no local, o irmão ainda resistiu quatro dias no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). 

A investigação apurou na época que o motorista do Corola invadiu o sinal vermelho a aproximadamente 100 Km/h. 

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir