Cidadeverde.com
Política

Governador reajusta gratificação da PM e envia para Alepi a lei do tíquete alimentação

Imprimir
  • 1-governador.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • 2-gov-abreu.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • bpmbeiros-pm-sec.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • governador-2.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • governador-3.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • merlong.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • rejane-fabioabreu.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • Untitled-1.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • Untitled-2.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • Untitled-10.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • Untitled-11.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • Untitled-12.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • Untitled-13.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • Untitled-14.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com
  • reunião.jpg Yasmim Cunha/Cidadeverde.com

O governador Wellington Dias (PT) assinou nesta quinta-feira (20) o decreto que reajusta a gratificação extra dos policiais militares que participam de operações especiais. Na mesma solenidade, o governador assinou o projeto de lei que concede tíquete alimentação para servidores ativos e comissionados. O projeto irá para a Assembleia Legislativa ainda hoje. Cerca de 45 mil servidores serão beneficiados com o tíquete.  

A gratificação extra é a compra da folga do policial para trabalhar 6 horas em ações especiais da PM. O valor foi reajustado de R$ 100 para R$ 150 quem trabalhar de segunda a quinta-feira e R$ 200 quem for convocado para operações na sexta, sábado e domingo. 

A medida ocorre no momento que o estado ainda se encontra no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal e não pode conceder reajuste. Com isso, o governo concede o auxilia-alimentação que não entra na LRF.  

O impacto na folha de pagamento pelos próximos três anos será de 800 milhões. 

"Fizemos um esforço para ter equilíbrio nas contas. Algumas dessas medidas ainda vão repercutir agora. É o caso da reforma da Previdência. Fizemos porque o estado teve desequilíbrio com a queda da receita. Cortamos R$ 400 milhões nas despesas e outras medidas. Tivemos êxito. Aumentamos a capacidade de investimentos e nos permite fazer investimentos. Ainda não saímos do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal. No momento que acontecer se faz a implementação. Essa medida não descumpre a LRF. O valor equivalente é pago como auxilio. Em seguida será feita a implementação. Vamos garantir que haverá reajuste autorizado pela Assembleia. Representa 18% com base na inflação. Serão R$ 800 milhões na folha dos três anos. Serão mais de R$ 200 milhões em cada ano", afirmou o governador.

Gratificação dos policiais

No caso dos policiais militares, as operações realizadas no Carnaval já serão realizadas com o novo decreto. As diárias dos policiais terão um reajuste de R$ 100 para R$ 150 nos dias de semana e R$ 200 nos finais de semana. 

O impacto financeiro será de R$ 12 milhões. Parte desse valor, R$ 5 milhões é do Fundo Nacional de Segurança.

"Serão R$ 1 milhão por mês e R$ 12 milhões ao ano. Isso concede a PM uma condição operacional efetiva a partir dessa condição oferecida pelo decreto. O governador assinou o decreto que reajusta o valor das diárias pagas nas operações planejadas da PM. Essas operações são importantes para as condições que as operações se efetive. Vai melhorar a vida do policial e vai melhorar o desempenho da polícia. As operações planejadas neste Carnaval já estarão funcionando com o novo decreto", destacou Oscar Júnior, secretário de Governo. 

O comandante-geral da Polícia Militar Lindomar Castilho, afirma que o decreto contribui para melhorar a situação financeira dos policiais. 

"Melhora a vida do policial militar que se encontra na ponta e aquele que se encontra na parte operacional. É uma situação que já e existe hoje que é a atividade planejada", disse coronel Lindomar Castilho. 


Flash Lídia Brito
[email protected]

Imprimir