Cidadeverde.com
Política

Juiz decidirá sobre prisão do presidente da Cepisa no PI

Imprimir

Flávio Decat recorreu da decisão de realizar obras com a Gautama

 
O juiz Othon Lustosa, da 2ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública, deve tomar decisão ainda este mês sobre o pedido de prisão contra o presidente da Companhia Energética do Piauí - Cepisa -, Flávio Decat, e de multa diária de R$ 2 mil ao assistente da presidência, José Salan. A punição seria aplicada por descumprimendo de decisão do Tribunal de Justiça, que determinou o reinício das obras do programa Luz Para Todos com a Construtora Gautama. A Cepisa recorreu da decisão.
 
O advogado Apoena Machado, que defende a Gautama, solicitou ao juiz para que a empresa dê cumprimento a decisão do TJ, e aguarda manifestação do mesmo. O caso se arrasta desde novembro do ano passado, quando surgiram as primeiras decisões favoráveis à construtora.
 
A Gautama foi pivô da Operação Navalha, da Polícia Federal, em 2007. A ação tinha como objetivo desarticular um suposto esquema fraudulento em licitações públicas. A quadrilha teria ramificações em nove estados. Por conta das denúncias, o governador Wellington Dias tomou decisão de não realizar licitações com a presença da empresa.
 
Nesta segunda-feira (2), a Gautama recebeu mais uma notícia negativa. O Ministério Público Federal em Sergipe apresentou denúncia contra seu proprietário, Zuleido Veras, e o ex-superintendente da Polícia Federal em Sergipe, Paulo de Carvalho Patury Filho. Interceptações telefônicas teriam flagrado Zuleido acertando pagamento de propina de R$ 7 mil ao delegado da PF.
 
Yala Sena (flash)
Fábio Lima (da Redação)
[email protected]
Tags:
Imprimir