Cidadeverde.com
Economia

Mais de 3,8 mil estabelecimentos foram fechados em Teresina

Imprimir

Foto: Roberta Aline/ Cidadeverde.com

Nos últimos 45 dias, mais de 3.800 estabelecimentos comerciais foram fechados pela Guarda Civil Municipal, em Teresina, por descumprimento dos decretos que estipulam as medidas de isolamento social por conta da pandemia de Covid-19.

Ao todo somaram 43 notificações, 37 multas e 14 conduções à central de flagrantes. Segundo o comandante da Guarda Municipal, John Feitosa, comerciantes insistem em abrir lojas de forma a driblar o decreto.

“Estamos realizando o fechamento como advertência ao descumprimento do decreto municipal. As equipes de fiscalização irão retornar a estes locais e faremos estas abordagens diariamente enquanto perdurar o decreto, atendendo às denúncias recebidas e também por meio das rondas de nossas viaturas”, explica.

Mais de 30 lojas no Centro de Teresina foram flagradas descumprindo o decreto que permite apenas o funcionamento de atividades essenciais.

As ações de fiscalização têm sido articuladas entre a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) e as Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs). As equipes são formadas por fiscais da superintendência e por guardas municipais que, além das fiscalizações ao comércio, orientam a população em filas de agências bancárias e lotéricas.

O secretário Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas, Samuel Silveira, reforça que a contribuição da população é essencial para minimizar os números da doença em Teresina.

“No enfrentamento ao coronavírus, o isolamento social é o meio eficaz para o achatamento da curva de proliferação de casos da doença e, consequentemente, contribuir com o sistema de saúde. Por isso, a Guarda Municipal tem sido fundamental para garantia do isolamento social; mas, principalmente, precisamos da contribuição da população”, afirma.

As ações de prevenção da Prefeitura de Teresina foram significativas para a cidade ter o menor índice de contaminação entre as capitais do Nordeste. Para colaborar com o trabalho de fiscalização, a população pode entrar em contato por meio dos telefones 153, (86) 3215-9317 ou (86) 99438-0254 para realizar denúncias anonimamente de estabelecimentos que persistem em funcionar irregularmente durante o período de restrição, além de tirar dúvidas quanto ao decreto. Além destes meios, o aplicativo Colab também está disponível para o recebimento de denúncias.

Da redação
[email protected]

Imprimir