Cidadeverde.com
Geral

Vacinação para doentes crônicos continua na segunda (11), 3° etapa é adiada

Imprimir

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Para evitar aglomerações e devido ao atraso no repasse das doses de vacina, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou que a vacinação de portadores de doenças crônicas vai continuar nesta segunda-feira (11). Com isso, a terceira etapa que contempla crianças, gestantes e deficientes, prevista pelo Ministério da Saúde para se iniciar nesta data, será adiada até que seja alcançada a meta estipulada para os pacientes crônicos.

A medida foi tomada para evitar aglomerações nas 69 Unidades Básicas de Saúde (UBS) 

“Devido às suspensões em função dos atrasos na entrega das doses pelo Ministério da Saúde, vamos dar mais tempo para a imunização de todos os pacientes crônicos, que poderão se dirigir às salas de vacina com segurança”, explica ele.

O diretor informa ainda que a terceira fase, que engloba crianças de seis meses a menores de seis anos, grávidas e mães no pós-parto, além de pessoas com deficiência, será iniciada assim que a FMS avaliar que há uma margem segura para a continuidade do calendário, em data que será amplamente divulgada. 

“Entendemos a importância da vacinação contra a gripe, mas compreendemos também que ela deve ser feita de forma a não gerar aglomerações, que poderiam favorecer a transmissão da Covid-19 e outras doenças”, justifica Kledson Batista.

A vacina não protege a pessoa contra o novo coronavírus e sim contra a Influenza, doença respiratória infecciosa cuja origem é viral. A transmissão direta de pessoa a pessoa é a mais comum e ocorre por meio de gotículas expelidas pelo indivíduo infectado com o vírus, ao falar, espirrar ou tossir. Há evidência de transmissão também pelo modo indireto, por meio de contato com a secreção de doentes.

A Influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a ocorrência de casos da influenza varia de leve a grave e pode levar ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção (crianças menores de cinco anos de idade, gestantes, adultos.

Da redação
[email protected]

 

Imprimir