Cidadeverde.com
Geral

CRM-PI notifica prefeitura para afastar médica cubana em Jardim do Mulato

Imprimir
  • crm-jardim-1.jpg Fotos: CRM-PI
  • crm-jardim-2.jpg Fotos: CRM-PI
  • crm-jardim-3.jpg Fotos: CRM-PI
  • crm-jardim-4.jpg Fotos: CRM-PI
  • crm-jardim-5.jpg Fotos: CRM-PI
  • crm-jardim-6.jpg Fotos: CRM-PI

O Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM-PI) notificou a Prefeitura de Jardim do Mulato, 140 quilômetros distante de Teresina, por conta da atuação de uma médica formada no exterior e sem registro na entidade. A profissional é de Cuba e veio para o município ainda em 2017, por meio do programa Mais Médicos. 

O CRM-PI afirma ter recebido denúncia de que a médica estaria trabalhando em uma unidade de saúde do município. Uma equipe de fiscalização foi até Jardim do Mulato e encontrou receituários assinados e carimbados pela profissional - ela não estava no local no momento da abordagem. 

Um desses receituários data desta terça-feira (19), e é assinado por Alisnay Murgada Guerra. O nome da médica consta na lista de profissionais cubanos que vieram ao Piauí, no início de 2017, pelo programa Mais Médicos, do Governo Federal. 

Para exercer a Medicina no Brasil, profissionais de qualquer país formados no exterior precisam passar pelo Revalida, um exame de revalidação de seus diplomas.  

Segundo relato do CRM-PI, a equipe de fiscalização foi informada que a médica prestava atendimento há dois dias e haveria uma autorização judicial para isso. Depois, a própria secretária de saúde teria negado a existência do documento. 

A fiscalização da entidade constatou não haver outro médico na escala de plantão do dia. 

O CRM-PI entregou ao prefeito de Jardim do Mulato, Airton Veloso, um ofício no qual pede o afastamento imediato da médica. 

O Cidadeverde.com não conseguiu manter contato com a Prefeitura de Jardim do Mulato e está aberto para registrar a versão do Município. 

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir