Cidadeverde.com
Últimas

Laudo aponta que água teria intoxicado 48 presos na Cadeia Pública de Altos

Imprimir

Um laudo preliminar da Secretaria Estadual de Justiça (Sejus) aponta que uma contaminação na água estaria causando intoxicação em quase 50 presos da Cadeia Pública de Altos, causando um óbito. O secretário estadual de Justiça, Carlos Edilson, informou nesta quarta-feira (20) que o consumo de água do reservatório local foi suspenso na unidade.

Os internos apresentaram problemas de saúde no início deste mês e 14 deles tiveram que ser transferidos para atendimento hospitalar. Eles apresentam paralisia flácida, edema e colúria (urina escura). Os internos também foram submetidos à testagem para Covid-19. Segundo Carlos Edilson, nenhum foi positivado.

“Nós estamos com os internos em observação. Quatorze deles necessitam de um atendimento mais especial e foram encaminhados aos hospitais de Teresina. Nenhum desses internos, foram 48, foram testados para Covid-19, todos os testes deram negativo”, informou Carlos Edilson.

De acordo com a Sejus, o consumo de água do reservatório da cadeia está proibido e água mineral foi disponibilizada para a unidade. Carlos Edilson assegurou que os internos passaram por avaliação de médicos nefrologista e infectologistas e recebem acompanhamento permanente de equipe de enfermagem.

O secretário também garantiu que, segundo os pareceres e laudos médicos, os sintomas dos internos não têm relação com a Covid-19.

A Sejus também informou que foi feita uma limpeza na caixa d'água e nas tubulações da cadeia e que contratou uma empresa para avaliar o sistema de fornecimento de água para a unidade. De acordo com o laudo, há água impurezas na água consumida pelos internos. 

Entrada de presos está suspensa

A Cadeia Pública de Altos detentos presos transferidos da Central de Flagrante, que são presos em ações da Polícia Militar. Após o ocorrido, o recebimento de novos internos foi suspenso. 

Valmir Macêdo
[email protected]

Imprimir