Cidadeverde.com
Esporte

Cobiçado por europeus, Vital foca no Corinthians e quer ganhar a Libertadores

Imprimir

Os jogadores do elenco do Corinthians têm feito treinamentos nas suas residências, orientados pelo clube enquanto aguardam pelo retorno aos gramados, ainda sem previsão para acontecer. 

O tempo vai passando e Mateus Vital fica cada dia mais ansioso pela volta, já que terá uma grande oportunidade de se firmar na equipe com a saída de Pedrinho, que foi para o Benfica. No clube desde 2018, Vital tem 117 jogos e cinco gols com a camisa alvinegra.

Em entrevista ao Estadão, o meia comentou sobre o que espera do retorno aos gramados após a pandemia, falou da possibilidade de ter mais oportunidades no time e garantiu que não pensa em ficar com a camisa 10 do amigo Pedrinho. 

Ele ainda lamentou o adiamento da Olimpíada de Tóquio, já que provavelmente seria convocado, mas entende o momento que o mundo atravessa. Como algo positivo do isolamento, ele aproveita o período em casa para curtir a filha Antonella, de apenas oito meses.

Com a saída do Pedrinho para o Benfica, deve abrir uma vaga no time. Acredita que chegou o seu momento e a camisa 10 pode ser sua?

Eu não quero pensar em camisa 10 agora, só quero voltar muito bem para que possa fazer uma grande temporada e escrever meu nome na história do Corinthians. Esse é o meu objetivo nesse restante de temporada.

Você recebeu propostas da Roma e do Shakhtar Donetsk. Como foi saber que clubes tão importantes da Europa querem contar com você e qual o sentimento ao ver que o Corinthians rejeitou as ofertas?

Fico feliz, sinal de que meu trabalho tem sido reconhecido, mas prefiro deixar isso na mão dos meus agentes, para focar somente em jogar futebol e desempenhar um bom papel melhor dentro de campo.

Se aparecer algo mais para frente, que seja bom para todos, a gente analisa e conversa. Eu ainda quero me dar bem no Corinthians.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir