Cidadeverde.com
Política

TJ/PI fará mutirão de prisões e avisa: abram vagas nos presídios

Imprimir
 
Em tom de desabafo, o desembargador Edvaldo Moura reagiu novamente às criticas sobre a soltura de 15 presos pelo Mutirão da Justiça, que será encerrado na próxima sexta-feira. Em nome do Tribunal de Justiça, ele relatou que os juizes são responsáveis e estão não só soltando presos, mas também prendendo pessoas perigosas para o convívio em sociedade. Ele anunciou que em breve será feito um mutirão para prisões e desafiou a secretaria de Justiça.
 
 
"Aqui também vai haver o mutirão de prisão. Vai chegar a hora e isso não vai demorar, porque na verdade é essa hoje a intenção de todos que fazem a Justiça do Piauí. E lanço o desafio: Quem viver, verá. A Justiça está saneando essas varas criminais e dentro em breve a vai começar a julgar prisões. A secretaria de Justiça que se cuide para abrir vagas e abrigar essas pessoas que estão perturbando a sociedade do Piauí", declarou Moura.
 
Falando em nome do presidente Raimundo Nonato Alencar, Edvaldo defendeu os colegas magistrados, e disse que o mutirão tem acompanhamento direto do Conselho Nacional de Justiça e é conduzido por juízes responsáveis, "comprometidos com a árdua e nem sempre bem entendida missão de julgar", disse o desembargador. Ele falou que a ação foi mal compreendida e o mutirão continua despachando, realizando audiências, e também decretando prisões.
 
"As pessoas parecem que não sabem disso. Estamos fazendo aquilo que não pode deixar de ser feito: dando celeridade aos processos criminais que tramitam nas varas do Piauí", afirmou Edvaldo Moura, distribuindo a culpa pelos problemas da Justiça com outras instâncias. "Não está na hora da gente ficar acusando esse ou aquele. Os três sistemas de Justiça Criminal precisam trabalhar de forma articulada", completou.
 
Elivaldo Barbosa (TV Cidade Verde)
Fábio Lima (da Redação)
redacao@cidadeverde.com
Tags:
Imprimir