Cidadeverde.com
Geral

Hospitais em Teresina vão usar máscaras de mergulho para evitar intubação

Imprimir

Foto: HUT

Máscaras de mergulho vão auxiliar no tratamento de pacientes internados com Covid-19 em Teresina. Os equipamentos serão utilizados em pacientes com dificuldade respiratória e ajudam a evitar o invasivo procedimento de intubação, além de reduzir o risco de propagação do coronavírus pelo ar.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) recebeu 50 máscaras de mergulho que serão disponibilizadas no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), hospitais de campanha e Unidade de Pronto Atendimento (UPAs). 

“Esses dispositivos, utilizados em conjunto com outros recursos terapêuticos, contribuem para o tratamento respiratório de pacientes que apresentam quadros leves a moderados da Covid-19. Por serem bem acoplados no rosto do paciente, o escape de ar é mínimo, proporcionando o máximo de aproveitamento da terapia ventilatória e o mínimo de risco de contaminação do ambiente pelo coronavírus”, afirma a gerente de fisioterapia do HUT, Danila Vieira.

Ela ressalta que as máscaras também serão usadas no momento de pós extubação, em que o tubo é retirado da traqueia, prevenindo complicações que podem resultar em nova intubação. 

“Cerca de 17% dos pacientes que já foram intubados apresentam complicações respiratórias e precisam novamente de intubação. Então, os novos dispositivos que conseguimos devem ajudar a diminuir essa taxa”.

O diretor geral do HUT, Rodrigo Martins, explica que esses equipamentos são seguros, eficazes e têm apresentado bons resultados em outras capitais brasileiras. 

“A nossa gerência de fisioterapia solicitou a doação das máscaras e o pedido foi prontamente atendido pelo projeto Motirõ, que reúne engenheiros e profissionais de saúde. É mais um recurso no enfrentamento contra o coronavírus, sem custos, que também vai ajudar pacientes de outros hospitais da Prefeitura”, destacou Rodrigo Martins. 

Da Redação
[email protected]

Imprimir