Cidadeverde.com
Geral

Áudios indicam que morte de gerente de rede de fast food teria relação com o tráfico de drogas

Imprimir

Áudios que circulam no WhatsApp indicam que a morte do estudante de Direito e gerente e uma rede de fast-food possa ter relação com o tráfico de drogas. Matheus Nunes Castelo Branco, 22 anos, foi encontrado morto, nessa quarta-feira (15), com vários tiros e o olhos mutilados em um lixão na Estrada da Alegria, na zona Sul de Teresina. 

O gerente foi morto logo após sair de uma festa com uma mulher- que não teve a identidade revelada- e deve ser  ouvida durante a investigação do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

"Isso é coisa de facção [...] mas também o Nunes já tava fechando com o 15, os cara já tá deve tá sabendo que ele tava fechando com o 15. Já tá rolando que foram os cara do 40 que fizeram isso com ele", mostra áudios do WhatsApp. 

Entre criminosos, '15' é a abreviação de 1533, sigla numérica que remete à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Já '40' se refere ao grupo criminoso Bonde dos 40. No áudio é possível ouvir um trecho em que é usada a expressão "pegar a branca" que significa pegar cocaína. 

O delegado Danúbio Dias adianta que a tese de latrocínio (roubo seguido de morte) está descartada. 

"Há a tese remota de crime passional e, por outro lado, fortes indícios de ligação da vítima com pessoas perigosas envolvidas com atividades ilícitas. Essas duas teses vão ser trabalhadas exaustivamente até se apontar qual foi a motivação do crime", disse o delegado do DHPP.

Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir