Cidadeverde.com
Geral

Estudante pede doação no semáforo para concluir curso de Fisioterapia

Imprimir

Para se formar em Fisioterapia e sem condições financeiras para concluir o curso, o estudante Jadeylson Nascimento decidiu ir aos semáforos de Teresina pedir por qualquer doação financeira para quitar a dívida de pelo menos R$ 3 mil com a faculdade. Quem passa pelo cruzamento da Avenida Maranhão com Avenida José dos Santos e Silva é surpreendido com o estudante de jaleco segurando um cartaz. 

O estudante é assistido pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e paga mensalidade de R$ 423. Com a pandemia da Covid-19, ele perdeu o estágio e o emprego de balconista em uma farmácia. Sem salário, o estudante começou a viver a difiuldade de pagar a faculdade e se manter em Caxias, onde cursa a faculdade longe da família, que vive em Santa Inês. 

Jadeylson todos os dias paga R$ 15 para motoristas de aplicativo o deixar em Teresina. Ele está inadimplente com as mensalidades do primeiro semestre e com medo de não conseguir se matricular no 5º período da faculdade.  O estudante acredita que o valor a ser pago será maior que os R$ 3 mil, devido os juros, mas espera conseguir negociar o débito até conseguir um novo emprego. 

"No momento, estou passando por dificuldades de questão financeira. Estou desemprego e vim pedir a ajuda de vocês para que eu continue a minha faculdade. É um sonho que eu tenho em me formar em Fisioterapia e também, futuramente, ajudar quem não tem condições de pagar as consultas ou não tem acesso ao SUS (Sistema Único de Saúde). Quero também agradecer a todos que já me ajudaram, de bom coração. E já agradeço aos que puderem vir a doar. Peço a Deus que ajude a todos que precisem". 

Nesta semana, o estudante precisou viajar a Santa Inês, onde a mãe mora para resolver pendências, mas a partir da próxima semana estará no cruzamento da Avenida Maranhão com a José de Santos e Silva para receber a ajuda de quem poder doar. O estudante também disponibiliza o número (99) 98811-0652 para mais informações. 

 

Carlienne Carpaso
[email protected]

Imprimir