Cidadeverde.com
Geral

Violência entre casais idosos aumenta durante pandemia, diz delegada

Imprimir

A pandemia da Covid-19 provocou  o aumento do número de agressões entre idosos que residem na mesma residência em Teresina. A constatação é da delegada Daniela Barros, da Delegacia de Segurança e Proteção do Idoso, ao perceber a maior presença desses casos na delegacia, o que antes era pouco comum.

A delegada acredita que o isolamento social em prevenção ao novo coronavírus "deixou as relações mais sensíveis" entre os idosos que residem na mesma casa, já que precisam ficar mais tempos sozinhos. 

"Casais que antes tinha uma relação (mais estável) agora estão se agredindo. Idoso agredindo idoso, era mais incomum. Nesses casos não é tão simples pedir medidas protetivas em plena pandemia, tem-se que buscar um abrigo, um lugar para esse idoso agressor ir, pois ele é do grupo de risco. Estou terminando um flagrante de um casal de 60 e 72 anos, ela quer uma medida protetiva para tirar ele de casa". 

De acordo com a delegada, a pandemia também evidenciou ainda mais os idosos vítimas de violência em que o agressor é o filho dependente químico. 

"Os atendimentos têm aumentado. Idosos têm comparecido para pedir esse socorro. Os filhos dependentes químicos não alteraram o comportamento durante a pandemia. Eles continuam trabalhosos e exigindo dinheiro. Agora, durante a pandemia, se tornou mais frequente. Os filhos em casa, sem exercer nenhuma atividade laboral lucrativa, com os pais idosos permanecendo mais tempo dentro de casa, esses são ameaçados e agredidos. É uma situação social muito grave. Essa semana tivemos duas prisões que permaneceram em preventiva após o flagrante". 

As pessoas podem denunciar casos de violência por meio do aplicativo Salve Maria, pela Delegacia Eletrônica, pelo disque 100 ou acionar a Polícia Militar pelo 190. 

 

 

Carlienne Carpaso
[email protected] 

Imprimir