Cidadeverde.com
Geral

Isolamento: Teresina volta a atingir melhor índice no país

Imprimir

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

Teresina atingiu neste sábado (07) o maior índice de isolamento social entre as capitais do país, com 49,18%. O resultado é consequência das medidas mais rígidas de isolamento adotadas pela Prefeitura de Teresina  para conter o avanço do novo coronavírus.

O Piauí também ficou em primeiro lugar entre os estados da Federação. Os dados são da startup InLoco, que realiza o georreferenciamento de smartphones monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular.

“Quero agradecer aos teresinenses pela contribuição para que pudéssemos atingir esse percentual e diminuir os riscos de contaminação. Sem o apoio da nossa gente não poderemos vencer esse vírus. É preciso que todos nós façamos o dever de casa, cuidando de nós, das nossas família e de toda a população”,  disse o prefeito Firmino Filho. 

Os dados da startup também mostram o índice de isolamento social por regiões da cidade e, no sábado, a população da região Centro-Norte foi a que mais respeitou as determinações para ficar em casa, com um percentual de 49,76%. Em seguida vem a zona Leste com 49,22%; logo após a Sul, com 48,24% e, por último, a zona Sudeste, com 46,62%.

Já entre os bairros, os que mais respeitaram o isolamento social foram Saci (57,70%), Nova Brasília (57,60%), Cabral (56,40%) e Real Copagre  (54,90%). Já os bairros onde se obteve os menores percentuais de pessoas que ficaram em casa foram Parque Juliana (35%), Monte Verde (41,35%), Bom Princípio (42,10%) e Flor do Campo (42,60%).

Nesta segunda (03), a Prefeitura dá início a mais uma etapa de reabertura das atividades comerciais da capital. Na etapa 2 da fase 2, estão autorizadas a funcionar, entre outras,  as atividades do comércio varejista de roupas e calçados,  shoppings e centros comerciais e lojas de departamento. Esses estabelecimentos devem funcionar quatro dias por semana,  seis horas diárias e respeitando os protocolos de distanciamento e uso de máscaras e álcool em gel.

Da Redação
[email protected]

Imprimir