Cidadeverde.com
Últimas

Ambulatório para atender pessoas com ideação suicida muda de endereço

Imprimir

Foto: Ascom

A partir de segunda-feira (17), o Provida, ambulatório especializado que atende especificamente pessoas com ideação suicida ou com histórico de tentativa de suicídio em Teresina, irá funcionar no 1º andar do prédio do CMAM localizado na Rua Desembargador Freitas, nº 1599, Centro. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informa que o novo espaço é mais confortável, amplo e conta com maior número de consultórios psiquiátricos.

O Provida irá funcionar de segunda a sexta-feira, em dias úteis, das 8 às 17 horas. O atendimento é por demanda espontânea, ou seja, não precisa de marcação prévia. O usuário é atendido por psicólogo e psiquiatra e, dependendo do seu quadro de saúde, inicia o acompanhamento no ambulatório. A equipe também oferece suporte aos familiares do indivíduo.

Segundo a gerente de saúde mental da FMS, Isabel Karine, a gestão do órgão fortaleceu a rede de saúde mental para aperfeiçoar o atendimento a quem precisa. “Durante a pandemia, além do Provida, os sete CAPS também permaneceram funcionando. Há ainda atendimento psicológico através do 0800 291 0084. Já em caso de urgência psiquiátrica, o SAMU 192 pode ser acionado”.

“Sabemos que todos podem contribuir com a prevenção do suicídio, desde que tenham conhecimento, saibam diferenciar fatores de proteção e de risco para esse problema. O assunto ainda é tabu, mas não falar é tão nocivo quanto falar de forma errada. Defendemos que a população se informe sobre o tema e tenha atitude acolhedora diante de pessoas com problemas psíquicos”, ressalta Isabel.

O suicídio é um grave problema de saúde pública, que pode ocorrer por diversos fatores e, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 90% dos casos estão atrelados a transtornos mentais. A população não pode divulgar casos isolados de suicídio, para evitar que pessoas com doenças psíquicas tenham a mesma conduta, mas pode falar sobre a importância da saúde mental e locais nos quais os usuários podem buscar tratamento.

 

[email protected]

Imprimir