Cidadeverde.com
Últimas

Fundação disponibiliza kit gratuito para autoteste de HIV

Imprimir

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está disponibilizando, através do Serviço de Atendimento Especializado (SAE) do Lineu Araújo, o autoteste para HIV e uma medicação de uso diário para evitar que o vírus infecte o organismo. Desde o início de agosto, o SAE recebeu um total de 100 autotestes e distribuiu mais de 70 kits para pessoas que convivem com HIV/AIDS.

Segundo a enfermeira do SAE, Roseanne Nunes, os autotestes de HIV vêm do Ministério da Saúde e são repassados ao município pelo Lacen-PI, conforme necessidade. “Cada pessoa pode levar até cinco testes para fazer nela e em seus parceiros, ou seja, esses testes são dispensados para os contatos sexuais de pessoas que convivem com HIV/AIDS atendidos no Lineu Araújo”, explica. 

Para ter acesso, basta que o usuário do sistema de saúde se dirija ao SAE e realize consulta com a equipe de enfermagem, sem necessidade de agendamento prévio. No momento da consulta, o profissional faz o acolhimento, um breve histórico com escuta qualificada para definir se o paciente já convive ou não com HIV/AIDS, explica a metodologia do teste e o que fazer com o resultado. “O exame é simples, é feito através de uma gota de sangue digital. O paciente coleta sua própria amostra de sangue em casa, onde fica mais a vontade para fazer a testagem sozinho. Em seguida, realiza o teste e interpreta o resultado”, elenca a enfermeira.

O autoteste é confiável, mas ainda é um teste de triagem. Por esse motivo, todos os indivíduos com resultado positivo devem realizar testes adicionais no serviço de saúde com um profissional capacitado. “Caso o resultado seja positivo, a gente orienta retornar ao Serviço para que seja feito o teste confirmatório”, acrescenta Roseanne Nunes. O SAE funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h.

Além do autoteste de HIV/AIDS, também está sendo dispensado pelo SAE, a PrEP (Profilaxia Pré-Exposição). A PrEP consiste na tomada diária de um comprimido que impede que o vírus HIV infecte o organismo, antes de a pessoa ter contato com o vírus. “Assim como o autoteste, ela está sendo ofertada para os contatos sexuais dos pacientes e para as populações chaves, que são pessoas com maior risco de contrair o HIV, como gays, HSH (homens que fazem sexo com homens), profissionais do sexo, população trans e parcerias sorodiferentes. Quando o paciente faz o teste e tem o resultado negativo, a gente oferta a PrEP e realiza todo um acompanhamento com ele”, finaliza a enfermeira.

De acordo com Walfrido Salmito, médico infectologista da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a AIDS é uma das doenças mais comuns atendidas no SAE. “A AIDS não tem cura e pode ser assintomática na sua fase inicial. É fundamental que a população faça o autoteste do HIV e se proteja dessa situação, utilizando preservativo durante as relações sexuais”, destaca.

Da Redação
[email protected]

Tags: testeHIV
Imprimir