Cidadeverde.com
Viver Bem

Ponte estaiada é iluminada de azul em homenagem ao Dia do Psicólogo

Imprimir

Foto:Renato Bezerra/PMT

A Ponte Estaiada de Teresina será iluminada com a cor azul nesta quinta-feira (27) em homenagem aos psicólogos, que estão dando suporte a quem busca ajuda durante a pandemia da Covid-19. A categoria tem realizado um trabalho importante no cenário atual. Questões relacionadas ao medo de adoecer, preocupações com a área financeira e a incerteza quanto ao futuro são alguns dos fatores que contribuíram para o aumento nas demandas na área de saúde mental nos últimos meses.

Em Teresina, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) formulou estratégias de suporte psicológico para o período da pandemia. Os profissionais de psicologia estão atuando nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), além de serviços de atendimento à distância, como o Alô Saúde Teresina, para a população em geral, e o teleatendimento voltado para apoio aos servidores da saúde durante a pandemia. 

“Nós estamos na linha de frente da Covid-19 no que diz respeito às questões emocionais, pois diversos fatores fizeram com que aumentasse as demandas de sintomas, como ansiedade e depressão em quem não tinha, assim como o agravo de outros transtornos mentais que as pessoas já vinham a apresentar”, comenta Thaís Nunes, psicóloga que atua no CAPS II Norte e CAPS AD.

A consequência disso, como observa o psicólogo do CAPS II Sudeste Daniel Feitosa, é o aumento na busca por atendimento, em especial o remoto, além dos acompanhamentos que já eram realizados no local. Somente no serviço Alô Saúde Teresina, entre os meses de abril a agosto, foram realizados 1.509 atendimentos psicológicos. O teleatendimento para servidores da saúde, por sua vez, registrou 1.711 atendimentos até a última quarta-feira (26), desde o seu lançamento em junho.

“Nosso papel é ajudar as pessoas a lidarem com situações que produzem ansiedade e estresse, com mudanças que muitas vezes estão fora da sua capacidade de controle, e em meio a tudo isso, resguardar algum grau de esperança, de conforto, apesar das dificuldades”, comenta Daniel Feitosa. Ele ressalta que, em função disso, o profissional assume um caráter de promotor de saúde, tanto mental como também física, graças às repercussões no organismo das pessoas.

Já os pacientes que contraíram a Covid-19, em especial aqueles que estão internados, recebem suporte para enfrentar a doença pelos psicólogos dos hospitais municipais. “Para criar e adaptar estratégias terapêuticas que ampliassem e aproximassem ainda mais os pacientes de seus familiares, introduzimos algumas atividades às nossas rotinas de intervenção. Como exemplos, posso citar as visitas virtuais, os passeios terapêuticos e a cortina do abraço, que são realizados diariamente com a contribuição da equipe de assistência hospitalar, e com os familiares dos pacientes assistidos”, lista o psicólogo do Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi, Daniel Ribeiro.

A equipe promove ainda atividades junto aos profissionais de saúde para humanização no atendimento, que traz benefícios não apenas para eles como também para pacientes e familiares. “Acreditamos que a criação e manutenção de um ambiente de trabalho mais leve possibilita o aumento da qualidade de saúde mental dos profissionais envolvidos e do atendimento a pacientes e familiares”, diz o psicólogo.


Da redação
[email protected] 

Imprimir