Cidadeverde.com
Economia

Procon fiscaliza aumentos abusivos de preços em Teresina

Imprimir

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com 

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) reforçou o trabalho de fiscalização contra aumentos abusivos de preços de produtos durante o período da pandemia da Covid-19. O foco dos trabalhos está no comércio de materiais de construção e de itens da cesta básica. 

De acordo com o Procon, em alguns casos, o aumento verificado foi de mais de 300%. No mercado da construção, por exemplo, itens que custavam R$ 300 antes da pandemia estão sendo comercializados por mais de R$ 750.

O chefe de investigação do Procon, Arimateia Arêa Leão, 
reforça que na maioria das vezes não existem justificativas para explicar o percentual de aumento praticado. 
  
"No momento, estamos recebendo muitas reclamações sobre o material de construção, como telhas e tijolos. Estamos coletando informações, exigindo notas fiscais de vendas realizadas antes da pandemia, para comparar  e ver até que ponto esses preços são abusivos.  Estamos nessa operação de coletar dados para posteriormente realizar os autos de infração. Já fizemos essa ação em supermercados, produtos da cesta básica. Diversos estabelecimentos foram autuados e terão que apresentar sua defesa ao Procon", destacou. 

Os estabelecimentos autuados têm um prazo de 15 dias para apresentar sua defesa, sob pena de multa, que varia de R$ 600 a R$ 10 milhões. 

As denúncias de aumentos abusivos podem ser encaminhadas ao Procon através do e-mail : [email protected]


Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir