Cidadeverde.com
Geral

Jovem morto era atendente e se ofereceu para entregar pizza após cliente insistir

Imprimir

O jovem morto enquanto entregava uma pizza na Vila Palitolândia, na zona Sul de Tresina, trabalhava como atendente da pizzaria. Felipe Randon Abreu Araújo, de 29 anos, se ofereceu para entregar a mercadoria, após o cliente ligar para o estabelecimento - de maneira insistente - reclamando da demora. O assassinato ocorreu na noite da última terça-feira (22).

O endereço para a entrega da pizza, na ordem de serviço da pizzaria, está para a Rua Padre Cícero, a mesma em que ocorreu o assassinato.  No entanto, o número da residência não existe. 

O pedido da pizza está em nome de "Jefferson" e o número de telefone não atende ligações. 

Funcionários da Pizzaria, localizado no Bairro Esplanada, informaram que o cliente ligou pelo menos quatro vezes reclamando da demora do pedido. Por isso, Felipe, que era atendente, se dispôs a ajudar  fazendo a entrega oo lugar do motoboy, pois conhecia a rua do endereço. 

Felipe levou uma facada no pescoço e morreu em via pública. A moto e a carteira da vítima ficaram no local. O criminoso teria levado dois celulares da vítima e a bolsa térmica, usada para levar a pizza. 

O DHPP segue investigando o caso. Até o momento, a investigação não confirma a identificação do assassino. 

Justiça

A viúva de Felipe, Jessica Santos, compareceu nesta quinta-feira (24) ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

Em luto, a família aguarda resposta. "Eu estou até quase sem palavras. Não tenho mais nem lágrima para chorar. Sei nem mais o que vou fazer da minha vida porque o sustento da minha casa era ele".

No velório de Felipe, o filho da vítima emocionou a todos ao cantar um louvor para o pai. A criança, segundo a mãe, pensava que ele estava dormido.  

"Ele ainda não caiu em si, no velório tinha muita criança brincando. E ele gosta de brincar. Pra ele, o pai ainda estava dormindo. Eu disse que o pai dele era uma 'estrelinha', mas ele ainda não sabe o que é morte, essas coisas".


Carlienne Carpaso
[email protected] 

Imprimir