Cidadeverde.com
Política

“Prioridade é a vacinação”, diz governador sobre Cconsórcio do Nordeste

Imprimir

Foto: RobertaAline/Cidadeverde.com

O governador Wellington Dias (PT) afirmpu que o Consórcio Nordeste tem como prioridade garantir que a população da região tenha acesso à vacina contra a covid-19. Segundo ele, a entidade estuda uma logística que envolve, não apenas a garantia das doses, mas também, a quantidade de seringas e de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

“A prioridade é a vacinação. Tivemos a adesão do Brasil para duas vacinas e precisamos saber a estratégia para não ter tumulto e garantir para cerca de 200 milhões de pessoas. E assim viabilizar as aulas e as áreas com indefinição que só devem voltar com a vacina. Tem a questão das seringas e EPIs que precisa ser vista.  O objetivo principal é um instrumento de gestão integrada”, destaca. 

Wellington Dias afirma que um grupo de investidores internacionais já estaria em busca de diálogo com o Consórcio. 

“São muitas as prioridades. Recebemos do Rui Costa, governador da Bahia, um grande desafio. A partir de hoje estou na gestão de uma pauta dos nove estados. Já temos bons resultados como a integração na área da segurança. Temos a área de inteligência. Daremos um passo a mais, criando uma força de segurança do Nordeste. Avançamos com a previdência dos servidores e ficamos de criar a rede Nordeste na Defesa Civil e bombeiros. Se tem uma situação de emergência, de incêndios, de enchentes, as equipes vão trabalhar de forma integrada. Tem a integração na saúde, na educação, na infraestrutura e pensando no turismo. Um grupo de investidores internacionais busca um diálogo com o Nordeste”, disse. 

Na manhã desta segunda-feira (05), Wellington Dias participou da apresentação do projeto de construção de uma Unidade do Corpo de Bombeiros na Nova Ceasa. No local, além da base dos bombeiros, haverá um canil para treinamento de animais. 

Na Ceasa, será implantado um projeto para produção de adubo orgânico com alimentos que não servem para consumo e que são jogados no lixo. 

“Será a implantação de uma base dos bombeiros. Condição de atendimento de toda a população da Nova Ceasa. E uma base de serviço de engenharia e um canil. Além do investimento na área dos bombeiros, foi apresentado projeto de adubo orgânico. A previsão é para o início do próximo ano. Um investimento que a partir do reaproveitamento de resíduos do que é vendido na Ceasa. Frutas em bom estado vão para doação para  entidades. A parte que virava lixo, agora  vira adubo orgânico. Ocorre a separação do plástico, papelão e agora do lixo orgânico”, destacou.

 

Lídia Brito
[email protected]

Imprimir