Cidadeverde.com
Política

Governador teme "convulsão social" e diz que é preciso união urgente contra desemprego

Imprimir

Foto: RobertaAline/Cidadeverde.com

O governador Wellington Dias (PT) defende que o setor público e o privado se unam em uma espécie de pactuação para a recuperação da economia. Segundo ele, o país caminha para o que seria um “nível de desemprego perigoso”. 

Wellington Dias afirma que a redução das pessoas atendidas pelo auxílio emergencial e o fim da política de desoneração da folha de pagamento pode levar o país a uma grave crise econômica e social. 

“O acordo era que de um lado se apostaria em investimentos que pudessem alavancar a economia para poder gerar emprego, enquanto se retirava gradativamente o auxilio financeiro e o pacto da  desoneração da folha de pagamento. Com a desoneração, o patrão paga uma parte e o governo complementa para não ter o desemprego. E junto com isso a compensação de receitas de estados e municípios. A preocupação é que isso é retirado sem que a outra parte esteja em andamento. Isso vai levar a ter pessoas sem condições de comprar alimento e as empresas vão demitir. Podemos chegar a um nível perigoso de desemprego. Isso pode levar a convulsões sociais ”, afirma.

Na próxima semana, o Fórum dos Governadores do Brasil irá se reunir para discutir o assunto. Eles vão discutir medidas e cobrar ação do Governo Federal. 

“O Piauí consegue até se segurar. Mas, muitos municípios do Piauí e do Brasil vão ter problemas. Estou muito preocupado. A ideia é ter uma agenda do Fórum dos Governadores do Brasil. Irei para São Paulo para dialogar com setor público e privado. Precisamos de uma pactuaçaõ do publico e privado para encontrar essa alternativa e uma rede de proteção aos mais pobres. Uma rede de proteção ao emprego e condição dos serviços funcionarem”, destaca.

 

Lídia Brito
[email protected]

Imprimir