Cidadeverde.com
Geral

Caso PM: suspeito é conduzido ao DHPP e liberado após depoimento

Imprimir

Fotos: Tiago Melo/TV Cidade Verde

A Polícia Militar conduziu na tarde desta terça-feira (6) ao  Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), um homem que seria suspeito de atirar em um policial durante assalto na porta de uma clínica no bairro Jóquei Clube, na zona Leste de Teresina. A ação foi registrada por câmeras de segurança. Após interrogatório, o suspeito, que usa tornozeleira eletrônica, foi liberado.

"Eu ouvi os policiais e ouvi a pessoa que foi conduzida e como não vi elemento para fazer uma autuação em flagrante, eu liberei essa pessoa. A investigação prossegue e está no início. Não podemos descartar se essa pessoa tem ou não envolvimento. A investigação vai trabalhar para identificar quem são os autores. Pode ser que essa pessoa seja um dos autores, mas não temos elementos nesse momento para afirmar com segurança isso", afirmou o delegado Geninal Vilela, que assumiu o caso.

O caso

O policial, identificado apenas como cabo Airton, estava na frente da clínica quando a dupla chegou no estabelecimento, por volta das 6h50, e anunciou o assalto pedindo o celular. Ele entregou, mas reagiu e houve uma troca de tiros. O cabo terminou sendo baleado na cabeça.

O circuito de câmeras flagrou o momento da abordagem do assaltante ao policial. Ele chegou a sacar a arma e tentar atirar contra um dos bandidos, que disparou e acertou a cabeça do PM. O bandido também caiu ao tropeçar no canteiro, mas conseguiu levantar e correr até o comparsa. O policial continuou ferido no chão.  

O cabo Airton, lotado na Cavalaria, foi socorrido consciente para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT). 

Segundo o Major Janson, Comandante da Cavalaria, o cabo Airton passou por cirurgia na cabeça e está na UTI. "O projetil ainda está alojado", disse

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir